TRISTE

Conheça a trajetória do radialista Jânio Arley

O jornalista e radialista ficou conhecido da década de 1990 com o programa Bandeira 2

Morreu na tarde desta quarta-feira (27), o jornalista Jânio Arley, um dos mais polêmicos profissionais da imprensa maranhense. Jânio ficou famoso na década de 1990 e início dos anos 2000 ao apresentar o programa policial Bandeira 2 na TV Difusora, canal 4, afiliada ao SBT.

De acordo com informações obtidas pelo Portal G7, Jânio Arley teve duas paradas cardíacas no final da manhã desta quarta-feira (27), e foi levado ao Socorrinho no bairro Cohatrac, onde recebeu os primeiros socorros, mas não resistiu, mesmo com todas as técnicas utilizadas pelos profissionais daquela casa de saúde.

O ex-apresentador do Bandeira 2 chegou a morar em Brasília por um ano, mas atualmente residia na região do Cohatrac. Jânio foi pioneiro no jornalismo policial apresentado na TV do Maranhão, e deixa um grande legado ao mercado da comunicação do estado, como um profissional que fazia bem feito seu trabalho, além de ser um jornalista completo. Com o bordão “Jânio Arley, Bandeira 2, e o SBT, de olho em você” o comunicador chegou a ser suplente de vereador em São Luís, nas eleições de 2.000.

CONHEÇA UM POUCO DA CARREIRA DE JÂNIO ARLEY

Jânio Arlei de Souza Cavalcante (Jânio Arley), nasceu em 17 de novembro de 1.961, o jornalista tinha 56 anos e estava livre do álcool há tempo. Jânio começou sua carreira no jornalismo na cidade de Imperatriz, na região tocantina, e teve passagens por diversas emissoras e jornais do interior do Estado, até chegar à capital maranhense, mas sempre polêmico.

O radialista iniciou sua carreira profissional na Rádio Imperatriz, em 1980, como “Foca”, onde foi repórter, redator, editor e etc. Trabalhou também na TV Imperatriz, Mirante, TV Ouro Verde (Band/Paragominas/PA), Jornal O Progresso, TV Difusora, TV Praia Grande, entre muitos outros veículos de comunicação. Sua última passagem profissional pela televisão foi na Guará, afiliada da Record News, em São Luís. Assista uma entrevista de Jânio Arley (AQUI). Ele conta sua história profissional.

Foi pioneiro no jornalismo policial no Maranhão e uma das maiores audiências na televisão do Estado com o programa Bandeira 2, da TV Difusora. Foi perseguido por políticos, sofreu atentados, agressões físicas, tentativa de morte, e teve que passar a andar armado, como forma de precaução e legítima defesa.

Nas eleições de 2.000 Jânio Arley foi candidato a vereador de São Luís e obteve uma expressiva votação, mesmo ficando na suplência. Seu número registrado na urna foi 41.369. Filiado naquele ano, no Partido Social Democrático (PSD), Jânio obteve 2.835 votos nas urnas localizadas nos seguintes bairros da capital maranhense.

Votação em 2.000
Turno Zona Eleitoral Qtde. de votos Resultado
1 1 COHAMA – ZONA URBANA 303
1 2 MADRE DEUS – ZONA URBANA 269
1 3 COHAMA – ZONA URBANA 314
1 10 MADRE DEUS – ZONA URBANA 413
1 76 COHAMA – ZONA URBANA 226
1 88 COHAMA – ZONA URBANA 304
1 89 COHAMA – ZONA URBANA 528
1 90 COHAMA – ZONA URBANA 158
1 91 COHAMA – ZONA URBANA 320
Total 1o. turno 2.835 SUPLENTE

Naquela eleição, o hoje prefeito de Paço do Lumiar, Domingos Dutra, que era filiado ao PT, ficou na suplência e teve votação inferior a Jânio Arley, assim como o atual deputado estadual, Bira do Pindaré. Saiba quem concorreu uma vaga de vereador em São Luís naquele ano, quem foi eleito, quem foi suplente e quem ainda permanece como vereador de São Luís. CLIQUE AQUI…

Em sua página na rede social Facebook, Jânio Arley tinha milhares de seguidores. Sua marca era sempre polemizar, mas com responsabilidade, presunção do bom jornalista.

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close