BABADO DA SEMANA

Secretário Rogério Cafeteira paga de machista na rede social e tem apoio de Carlos Lula

Secretários de Flávio Dino foram desrespeitosos com uma colega de trabalho ao chamá-la de jabuti

O governador Flávio Dino até o momento não se manifestou sobre um ato desrespeitoso cometido pelo secretário de Esportes do Estado do Maranhão (Sedel)Rogério Cafeteira e com apoio irrestrito do também secretário Carlos Lula (Saúde).

O chefe da Sedel usou suas redes sociais para atacar uma colega de governo, a também secretária Cynthia Mota, titular da pasta do Planejamento. Cafeteira que pagou de machista, publicou uma indireta, que foi prontamente respondida por Cynthia Mota, mas Cafeteira teve apoio de Carlos Lula.

O curioso de tudo isso, foi que, se fosse Bolsonaro que tivesse cometido esse ato, Flávio Dino já teria defecado pelos dedos nas redes sociais e teria tido apoio de Rogério Cafeteira e Carlos Lula. Mas como foi cometido por um auxiliar seu, Flávio Dino ficou calado.

O secretário Cafeteira chegou a desmerecer a capacidade de Cynthia Mota, em conduzir o cargo que ocupa, mesmo o comandante da Sedel sendo incapaz de fazer alguma coisa pelo esporte maranhense, já que o Complexo do Canhoteiro continua abandonado, principalmente a pista de atletismo e o ginásio que desabou e nunca foi reconstruído. Diferente de Cynthia, Cafeteira usa o cargo apenas para tentar voltar a Assembleia Legislativa do Maranhão, de onde saiu após ser escorraçado nas urnas em 2018, simplesmente por ser Sarneysista e passar a puxar saco de Flávio Dino como líder do governo. O povo não perdoa.

E para piorar, ao invés de rebater o secretário Rogério Cafeteira, Carlos Lula, que é o verdadeiro Jabuti do Palácio dos Leões, deu apoio ao colega da Sedel. Não vi o Governador Flávio Dino e muito menos o vice-governador Carlos Brandão se manifestar sobre o assunto. Mais uma vez o palácio dos Leões acoberta um ato misógino dentro do governo.

O movimento feminista, também silenciou, principalmente integrantes do Partido Comunista do Brasil e Partido Socialista Brasileiro em relação ao ato cometido por Cafeteira que desmereceu a capacidade de uma mulher em relação ao cargo que ocupa. Mais uma vez repito, se não fosse Cafeteira secretário do comuno-socialista Flávio Dino, estaria sendo cancelado na rede social.

REINCIDENTE

Não foi a primeira vez que Rogério Cafeteira agiu dessa forma para atacar mulheres na política. Quando deputado estadual, na legislatura 2015 a 2018, ele teve como um dos pontos altos do seu mandato os ataques contra a ex-deputada Andrea Murad, simplesmente para puxar saco de Flávio Dino, já que era líder do governo na Alema. Assim como atualmente, na ocasião nenhuma militante do movimento feminista se manifestou sobre o assunto.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo