NOTÍCIAS

Alô Procon-MA: Instituto Florence oferece pacotes de estágios aos alunos de enfermagem e não fornece o serviço

Estudantes do curso Técnico de Enfermagem estão sendo caloteados pela Instituição de Ensino Técnico

A reclamação é geral por parte de alunos do curso Técnico de Enfermagem do Instituto Florence em São Luís-MA. Estudantes que deveriam está concluindo o curso, estão temendo perder os investimentos, já que o Florence vendeu o curso incluindo o pacote de estágios, cobrando inclusive mais caro, e agora fica enrolando os alunos e não fornece o serviço, como havia oferecido.

Em contato com o G7, estudantes afirmam que a direção do Florence, inclusive a coordenadora de estágio, marca o dia e local de estádio, mas na verdade está apenas trapaceando os estudantes. No dia e local, os alunos vão, mas ninguém da coordenação aparece. Segundo depoimentos de alunos, todas as vezes que eles foram enganados, entraram em contato com com o professor, com a coordenação do curso, mas ninguém sequer tem o pudor de responder as ligações e mensagens. Um falta de respeito com quem paga suas mensalidades e a hora não recebe o serviço oferecido.

Além do dinheiro da mensalidade pago rigorosamente em dia, os alunos acabam sendo prejudicados perdendo o dia de trabalho, gastando dinheiro com passagem, para nada. Quando é liberado o estádio, o professor não comparece para acompanhar os alunos. Segundo relato dos alunos, algo corriqueiro semanalmente. Tivemos acesso à mensagens e áudio de grupos de estágio do Florence e a revolta é a mesma. Insatisfação geral!

O Florence com ajuda de alguns professores estão querendo fazer os alunos de palhaços. Cada aluno, somando a mensalidade que custa R$285,00 e mais as passagens, gasta mensalmente algo em torno de R$400,00. Mesmo assim, o Florence insiste em enrolar os alunos com falsas promessas, o que infringe o Código de Defesa do Consumidor. Em uma breve pesquisa no Google, alunos e ex-alunos não mostram muito amor pelo Florence. A grande maioria mostra insatisfação, muitos alunos abandonaram cursos por não aguentarem tanta mentira da direção.

Quero chamar atenção da presidente do Instituto de Promoção e Defesa do Cidadão e Consumidor do Maranhão (Procon), Káren Barros, que precisa urgentemente, ir ou mandar sua equipe fazer uma visita nas dependências do Florence, ouvir a direção do Instituto e os alunos, as vítimas da Escola. Para preservar os professores e coordenadores, não vamos divulgar os nomes por enquanto.

O G7 vai acompanhar o desenrolar dessa treta, e caso o Florence não se manifeste, vamos levar o caso até o Procon-MA. Conte com o G7, Estudantes!

Mostre mais

Artigos Relacionados

Um Comentário

  1. Ainda temos que ouvir de professores que temos que se acostumar com isso. “Se não estamos preparados e com idade pra passar por tal trabalho, é só desistir do curso”. Frase de uma professora/profissional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!