BABADO DA SEMANA

Denúncia mostra que Flávio Dino pressiona servidores a votar em Duarte Jr

A denúncia documentada foi feita pelo deputado estadual, Yglésio Moisés em suas redes sociais

Na manhã desta terça-feira (24), o deputado estadual, Yglésio Moisés fez uma denúncia bombástica em sua página na rede social. Documentada, a denúncia mostra que o Palácio dos Leões, comandado por Flávio Dino, implantou uma verdadeira ditadura comunista ao pressionar os servidores a votar em seu candidato a prefeito Duarte Jr. A democracia e liberdade que Flávio Dino tanto prega nas redes sociais para criticar Jair Bolsonaro, desapareceram de seu governo nos últimos dias.

Como não é só Dino que pressiona os funcionários, escalas estão sendo criadas dentro das secretárias e órgãos ligados ao governo do estado com nomes dos responsáveis para campanha e mobilização dentro da esfera governamental. É pressão e depressão comunista em cima dos servidores, que se quer vão ter a oportunidade de escolher em quem votar no próximo domingo dia 29 de novembro. Quem não abraçar a ideia de Flávio Dino, na próxima segunda-feira, dia 30, entra no diário oficial como exonerado. VEJA ABAIXO AS AGENDAS E ESCALAS PARA CAMPANHA DE DUARTE JR COM SERVIDORES.

O primeiro comunicado veio a público através das redes sociais pelo seu fiel escudeiro, deputado federal Márcio Jerry. Depois o governador Flávio Dino determinou ao seu secretariado para que adotassem todas as medidas necessárias para que os funcionários públicos portadores de cargos de diretoria, assessoria, funções gratificadas e os temporários sejam intimados a votar no seu candidato no segundo turno, Duarte Junior. Solicitou também que a medida não ficasse restrita aos servidores, mas que fosse estendida aos seus familiares.

Os secretários bem subservientes, não questionaram o governador de que a sua ordem fere princípios emanados da lei e que o regime brasileiro não é totalitário, limitaram-se apenas a ouvir a bater palmas no encerramento da reunião, com a observância de que a fiscalização ficaria sob a responsabilidade de dirigente de cada setor. O governador Flávio Dino estabeleceu que no seu governo é assim: quero, posso e mando.

Nesta segunda-feira (23), tive oportunidade de conversar com três servidores públicos, todos com mais de 30 anos de serviço público, os quais já receberam a humilhante ordem, e para não sofrer em qualquer tipo de retaliação se prontificaram em votar, mas como a consciência fala maior, não obedecerão a ordem tirana, mas claro que dirão terem acatado.

A imposição para roubar a consciência e o direito democrático do voto dos servidores públicos estaduais, o governo dá plena demonstração, de que não tem medida para satisfazer suas vontades e caprichos, como bem citou o jornalista Linhares Júnior em um vídeo que circula nas redes sociais e grupos de WhatsApp. VEJA O VÍDEO ABAIXO E TIRE SUAS CONCLUSÕES.

A verdade é que a maioria dos servidores públicos estaduais não irão obedecer as ordens e votarão no candidato que eles entendem ser melhor para São Luís, afinal de contas, um ditador no estado e outro na prefeitura, o povo não merece. O interessante é que essas imposições são feitas claramente e o Ministério Público Eleitoral é totalmente indiferente.

A verdade é que com toda tirania e opressão, o governo vai perder as eleições, assim como já perdeu no interior do Estado.

Por Aldir Dantas (com edição)

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo