ELEIÇÕES

Edivaldo Holanda Júnior diz aos amigos que Deus quer ele governador do Maranhão

O ex-prefeito de São Luís deixou o PDT para ser candidato ao governo e ser eleito por um milagre

A bíblia diz que a fé remove montanhas, mas na política, não basta somente isso. Esta semana, o ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, deixou o Partido Democrático Trabalhista (PDT), com o intuito de dar voos mais altos na política maranhense, já que segundo ele, Deus quer ele governador do Maranhão e ele acredita que será eleito com a força divina. Se quiser iniciar o jejum, tá no tempo, já que a missão é difícil.

É bom alertar ao Edivaldinho, que política é muito mais que um desígnio divino; que se faz com grupo robusto, com lado; não apenas esperando em Deus e de forma egoísta um milagre, como aparentemente tem feito o ex-prefeito da capital maranhense, que fora eleito em 2012 e reeleito em 2016 graças aos partidos e apoio de Flávio Dino e Weverton Rocha. A reeleição de Edivaldo em 2016 pode ter sido um milagre, já que seu primeiro mandato como prefeito foi um fracasso.

O sonho de ser governador do Maranhão é natural, mas Edivaldo sonhou sozinho, apenas Deus soube dessa vontade individual. Edivaldinho teve todo o segundo mandato como prefeito da capital maranhense para se viabilizar pelo PDT, mas nunca saiu atravessou o Estreito dos Mosquitos. Na verdade, Edivaldo Holanda Júnior não conheceu sequer a capital maranhense toda. Ele se escondeu durante 7 anos e só saiu da toca no último ano de mandato ao inaugurar praças na cidade e algumas obras meia boca, como o Anel Viário, que teve validade de apenas 90 dias e já precisou ser reformado.

Aos quatro cantos da cidade, Edivaldo Holanda Júnior anda falando para todos que Deus quer ele governador e que vai concorrer e ser eleito pela vontade dos céus. Ou Edivaldinho está assistindo muito os programas de Edir Macedo, RR Soares e Valdomiro Santiago ou está achando que a última pesquisa comprada por ele, vai manter essa aprovação de sonrizal. Alimentado por bolsonaristas, Edivaldo está acreditado que pode ser um fenômeno, um terceira via e com apoio dos evangélicos refazer os caminhos de Bolsonaro a partir de São Luís.

É válido lembrar que Edivaldinho rompeu com o PDT ainda em 2020 e com Flávio Dino, não se posicionou no segundo turno eleições municipais e pode estar construindo caminho para fazer nome e bater de frente com Braide em 2024. A ingratidão tem preço, validade e não perdoa ninguém.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo