JUSTIÇA

Prefeito Almeida Sousa é denunciado pelo Ministério Públco

Prefeito de Igarapé do Meio-MA é acusado de uma possível irregularidade na Unidade Básica de Saúde Maria Godino

O prefeito de Igarapé do Meio-MA, Almeida Sousa, PL, foi denunciado no Ministério Público por uma possível irregularidade na Unidade Básica de Saúde Maria Godino e no Centro de Especialidades Mãe Negra, ambas localizadas na sede do município.

De acordo com a denúncia, nas unidades de saúde que deveriam ter médicos para atender a população, estaria acontecendo um possível esquema de aluguel de CRM, registro que regulamenta o exercício legal da medicina. Médicos alugavam seus registros por valores altíssimos, mas não atendiam no município, tudo isso com o consentimento do prefeito e da secretária municipal de Saúde, Suely, segundo denúncia.

O G7 teve acesso ao despacho e publica em primeiro mão os nomes dos possíveis profissionais envolvidos no esquema — que se comprovado, pode ser classificado como peculato, falsidade ideológica e formação quadrilha, já que movimenta cerca de R$ 21 mil reais por mês.

A DENÚNCIA

De acordo com o despacho os médicos Márcio Sá Serra, Ana Paula Arruda Busichia e Sandra da Silva Sousa, são os profissionais que atuam como “médicos fantasmas”.

O médico Márcio Sá Serra (CRM 6623), que deveria atuar na unidade de saúde Maria Galdino, atende em 3 hospitais em São Luís, durante a semana, mas tem carga horária de 40 horas em Igarapé do Meio, com salário R$ 6.120,00 mensais, mesmo sem nunca ter feito nenhum atendimento no município, segundo denúncia. De acordo com o relato do denunciante, os médicos Drª Bianca e Francisco Neto é quem atendem em seu lugar.

Já a médica Ana Paula Arruda Busichia (CRM 6157), locada no Centro de Especialidades Mãe Negra, tem salário mensal de R$ 7.120,00, mas estranhamente ninguém nunca foi atendida por ela na unidade, segundo denúncia. Por outro lado, a médica Adriana Castelo Branco de Brito (CRM 6053), que não consta em nenhuma folha de pagamento da Prefeitura, atende na unidade, o que fica caracterizado como uma possível médica fantasma.

Uma outra situação é a da Dra. Sandra da Silva Sousa (CRM 5374), irmã da primeira-dama Solange Sousa, que já tem carga horária de 52 horas, somando atendimentos nas cidades de Zé Doca e Santa Inês. Veja AQUI o processo da denúncia…

VEJA ABAIXO O DESPACHO

Porém mesmo não sendo cadastrada na rede de saúde do município de Igarapé do Meio, também tem o maior salário da rede de saúde do município, como vencimentos de R$ 8.120 mil reais, para atendimentos de pediatria, especialidade que não confere com o seu CRM, segundo a representação.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo