ELEIÇÕES

ALCÂNTARA-MA: Padre William não comenta sobre condenação com aliados

O candidato a prefeito de Alcântara pelo PL vai concorrer através de uma liminar judicial

Condenado pelo Tribunal de Contas da União, o candidato a prefeito de Alcântara, Padre William (PL) vai concorrer a eleição de 15 de novembro deste ano assegurado por uma liminar judicial. Sub Judice (quando um candidato encontra-se com processos em mãos de um juiz ou tribunal, aguardando determinação judicial), o Reverendo não gosta de comentar sobre o tema com aliados. Segundo fontes do Portal G7, quando questionado, o Padre diz que isso é assunto do jurídico e desconversa.

O ex-prefeito de Guimarães foi condenado pelo TCU em julho de 2020 por não prestar contas do dinheiro público federal, o que o deixou inelegível por 8 anos, mas uma liminar judicial o colocou na disputa. “Coisa de Brasil, onde um ficha suja tem mais direito que um ficha limpa. São as “brechas” da lei, onde o remédio que cura é o mesmo que mata. Não consigo está perto de pessoas assim, que fingem está tudo bem para conseguir seus objetivo. Tentei conversar com ele [Padre] por várias vezes sobre o assunto, na última vez ele ficou zangado e disse que isso não era da minha conta. Achei melhor sair de perto e não me misturar com gente assim”, descreveu um ex-aliado do aliado de Josimar de Maranhãozinho.

Outro ex-aliado do Padre William foi mais categórico sobre a condenação do reverendo; “Acho que ele Padre] não comenta sobre a condenação por ser um Padre, dando um péssimo exemplo para a sociedade, principalmente para a juventude. É inacreditável alguém votar em um Padre que foi condenado por falta de transparência do dinheiro público. Se antes que era mais novo não teve medo da justiça, imagina agora que está com 78 anos”, destacou um ex-aliado, que se diz ter sido enganado com palavras falsas.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo