MARANHÃO

Assalto à mão armada no terminal da Ponta da Espera: MOB autoriza cobrança de 30% e 50% de taxa na venda antecipada de passagem

Além do reajuste na passagem de veículo, a Agência de Mobilidade Urbana autorizou cobrança absurda de uma taxa na venda antecipada

O Maranhão é um estado de muro baixo, tudo pode e ninguém se manifesta contra. Na semana passada, a Agência de Mobilidade Urbana (MOB), reajustou o preço da passagem de veículo na travessia via ferryboat da Ponta da Espera em São Luís para o porto de Cujupe em Alcântara. O reajuste assustou os passageiros, que são quase obrigados a comparem por conta de compromissos na Baixada Maranhense. Mas o pior é a taxa cobrada na venda antecipada dos bilhetes, que varia de acordo com o dia da semana desejado a viajar.

Segundo Portaria Nº 477/2022 assinada pelo presidente da MOB, Gilberto Lins Neto, pau mandado de Brandão, que era assessor de Celso Henrique Borgneth e assumiu o comando do órgão por indicação do ex-chefe em 31 de agosto deste ano, após caos no transporte aquaviário, além do reajuste na tabela de preços das passagens de veículos, quem quiser comprar antecipado, terá que pagar 30% ou 50% mais caro, conforme o artigo 3º da portaria. A humilhação é tão grande, que os consumidores estão preferindo entrar na fila de espera para não serem assaltados na compra antecipada de passagem.

Para se ter uma ideia, o valor da passagem de um carro de passeio tipo Celta ou veículo de até 4 metros, custava R$77,00 a ida e R$77,00 a volta, somando R$154,00 comprando na bilheteria dos terminais. Se comprasse pela internet, pagava-se uma taxa de R$18,48 e a passagem saia por R$172,48 ida e volta. Veja abaixo a antiga tabela de preços.

Com o reajuste, a mesma passagem que custava R$77,00 passou a ser cobrado R$100,00. Comprando na bilheteria dos terminais ida e volta soma R$200,00, um acréscimo de R$46,00. Já pela internet, seria cobrado taxa de R$24,00 do site, somando R$224,00 ida e volta, o que está cara para a realidade dos maranhenses. O Problema é que se comprar a passagem antecipada de um Celta, Corsa, Strada e etc… para viajar final de semana ou feriado, terá que desembolsar R$300,00 ida e volta. Veja abaixo a nova tabela de preços.

 

Mas o problema é bem maior que você imagina. A mesma portaria que reajustou o valor da passagem, também autorizou a cobrança de uma taxa de 30% a mais no valor da passagem na compra antecipada para viajar de segunda a sexta-feira. Mas se for pra viajar final de semana ou feriado, a taxa sobe para 50% a mais no valor da passagem do veículo.

SILÊNCIO EM GERAL

Passados quase uma semana do reajuste das passagens de ferryboat, nenhum deputado estadual se manifestou na tribuna da Assembleia contra esse absurdo, gerando um silêncio total, principalmente por parte dos aliados do governador Brandão, que autorizou o reajuste.

Apenas o deputado Yglésio disse que vai comprar a briga e defender o direito dos baixadeiros. Já o deputado que diz defender o consumidor, Duarte Júnior, está em silêncio profundo, mais uma vez se mostra covarde e não vai defender os passageiros do ferryboat e principalmente os baixadeiros.

O Procon-MA, que deveria já ter se manifestado sobre o reajuste criminoso, também tomou sonífero e se mantém em silêncio profundo. O governador Carlos Brandão, também se acovardou, não deu um pio sequer sobre o reajuste, que tem sua tutela e todo mundo sabe.

O Ministério Público do Consumidor, que infelizmente exonerou a promotora Lítia Cavalcanti, única que fiscalizava os ferryboats, parece está ausente da terra e também não se manifestou sobre o reajuste. O certo mesmo é que os passageiros que usam as embarcações estão jogados às traças.

Vamos aguardar para ver se alguém desses citados se manifestam a partir de hoje em favor dos consumidores e fazem jus aos altos salários recebidos.

Mostre mais

Artigos Relacionados

5 Comentários

  1. Ação totalmente descabida, principalmente porque a outra opção é seguir por terra, cuja MA encontra-se em péssimo estado de conservação. Uma população já sofrida, os piores índices de IDH, recebe um dos piores serviços nos Ferrys, só sucatas flutuando, como presente de Natal de quem diz governar pros mais pobres, um aumento abusivo, desproporcional, totalmente fora da realidade da população. Como diz na matéria, ” ninguém faz nada”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo