MEIO AMBIENTE

Bequimão-MA oferece passeios em meio a comunidades ribeirinhas

O município dispôe de uma vasta biodiversidade, a região apresenta um berçário de espécies marinhas e revoadas de guarás que colorem os céus do litoral ocidental maranhense

Na mais pura harmonia com a natureza, os recantos e encantos de um Maranhão privilegiado pela natureza estão sendo trabalhados para que novas formas de fazermos turismo sejam exploradas. Tudo está sendo preparado para ser mostrado aos maranhenses e turistas que nos visitarem, para que encontrem destinos que lhes permitam um contato com o ambiente natural.

Passeio de barco pelo Rio Itapetininga, em Bequimão – Foto: Rodrigo Martins

Enquanto estão limitados possíveis passeios pelas belezas naturais da baixada maranhense, devido aos cuidados que devemos tomar com a relação à pandemia do Covid 19, as aberturas de rotas estão sendo construídas e pensadas.  Tais possibilidades são inumeráveis e podem ser aperfeiçoadas, desbravadas, nos levando a possibilidades de roteiros integrados também inimagináveis.

Parada para banho no passeio do Rio Itapetininga – Foto: Rodrigo Martins

O nosso convite é para você apreciar essas lindas imagens do município de Bequimão. Os registros foram feitos no Rio Itapetininga, local perfeito para quem ama se conectar com a natureza. Navegando entre manguezais, as paisagens ficam ainda mais perfeitas com as revoadas dos guarás.

Poleiro dos Guarás a 100 metros do Cais de Porto, em Bequimão

O tour de experiências passa pela região da Reserva Extrativista Itapetininga (Resex Itapetininga), unidade de conservação ambiental que engloba a região portuária de Bequimão, bairros da sede e comunidades ribeirinhas localizadas no litoral do município.

A paisagem vista do porto, ponto de partida do passeio, é um aperitivo daquilo que se pode encontrar ao longo do percurso pela área de 16,786 hectares. A região é cercada pelo mangue, ecossistema que abriga enorme biodiversidade e é considerado um berçário natural para várias espécies marinhas. Peixes, moluscos e crustáceos se reproduzem e se alimentam ali.

As paisagens de uma região privilegiada pela natureza – Foto: Rodrigo Martins

Pelo caminho, uma mirada nos bairros Estiva, Balandro e Bacabal, e pelos povoados Itapéua, Santana, Paricatiua, Calhau, Ponta do Soares, Imbotiua e Quindiua de Baixo, até desembocar na Baía de Cumã, que banha a cidade de Guimarães e recebe águas de rios como o Itapetininga e Pericumã.

Embarcação típica da região – Foto: Rodrigo Martins

Entre os atrativos e estruturas que o passeio oferece, o visitante vai experimentar a pesca esportiva, as embarcações tradicionais, o banho no mar, a prática de canoagem, o Cais Flutuante de Paricatiua, entre outras maravilhas que os lugares oferecem. Na Ilha de Imbotiua, há trilha até o poço de água cristalina que abastece a região, onde se pode usufruir de um banho nas águas límpidas, além de muitas belezas naturais a serem apreciadas.

O litoral Oeste do Maranhão poderá futuramente ser um ponto de ligação entre os estados do Maranhão e Pará, interligando cidades como Alcântara, Bequimão, Central do Maranhão, Guimarães, Cedral, Porto Rico do Maranhão, Cururupu, Apicum-Açu, Turiaçu, Cândido Mendes, Godofredo Viana, Luís Domingues e Carutapera, na divisa com o Pará.

Observando os Guarás e as Garças do cais do Porto de Bequimão – Foto: Rodrigo Martins

Um mundo inexplorado a ser conhecido, que reúne, gastronomia, artesanato, história, pesca, belezas  naturais, práticas esportivas, tradição, folclore, em um conjunto de bens propícios ao turismo. Encantos, magia, sabores, em cultura, arte, ambientes e costumes diferenciados.

Texto: Rodrigo Martins

Edição: Gutemberg Bogéa

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo