ARTIGO

De quem é a culpa do caos no Brasil, dos caminhoneiros ou Presidente da República?

O Brasil parou e se transformou em uma Venezuela gigante

O movimento é tão grande que as pessoas não tem noção do tamanho do caos gerado em todo país e além fronteiras. A paralisação dos caminhoneiros fechou os principais corredores rodoviários do Brasil, afetando todos os seguimentos, menos a classe política, que tem o poder de reverter esse caos instalado em todos os municípios brasileiros. São apenas 6 dias de manifestação, o Brasil não suporta mais um dia sequer de greve.

Enquanto o Presidente da República Michel Temer reúne com ministros, os aproveitadores exploram as pessoas que correm atrás de algum produto para comprar. Sem fiscalização, até o maço de cheiro verde subiu 300% em relação ao preço antes da greve. Nas feiras, supermercados, frutarias, açougues, postos de combustíveis e até mesmo nas farmácias, tudo subiu de preço e para comprar é preciso obedecer as regras dos estabelecimentos e comprar apenas a quantia delimitada pelos donos.

A Presidência da República coloca a culpa nos caminhoneiros que pararam o Brasil e os manifestantes culpam o governo federal, que tem aumentado o preço do combustível, os impostos e não investe nas políticas públicas essenciais. Para tentar se livrar do caos, o Presidente Michel Temer já divulga uma possível trama dos empresários que teriam obrigado os funcionários a pararem. O que não bate muito nessa ideia é que a maioria dos manifestantes é autônomo e não tem ligação patronal com nenhum empresário do ramo. O movimento ganhou adesão dos taxistas, uberistas, donos de vans e motoboys.

O caos está servindo para para certificar o número de pessoas desonestas que criticam a corrupção, mas cometem o mesmo crime na maior cara de pau. Em postos de combustíveis vários empresários aumentaram os preços e não existe nenhuma fiscalização. Nas Centrais de Abastecimento, tudo aumentou, mesmo sendo produtos comprados antes da greve do caminhoneiros. Uma verdadeira exploração, mostrando o tamanho da desonestidade de brasileiros que só pensam neles.

Em alguns estabelecimentos como padarias, lanchonetes e restaurantes de milhares de cidades brasileiras a tendência é fechar as portas, já que além do preço está um absurdo, não tem o produto necessário para o funcionamento desses estabelecimentos. Pode faltar pão na próxima semana, caso a greve não seja encerrada. A população não sai mais de casa, o comercio já não fatura há 5 dias e a insegurança começa tomar conta da sociedade, já que até a polícia está encontrando dificuldades para abastecer em algumas cidades. Até coleta de lixo está ameaçada nas mais de 5 mil cidades.

As empresas de ônibus que fazem linhas intermunicipal e interestadual estão diminuindo suas viagens, algumas já pararam em grande parte do Brasil. O transporte público coletivo em algumas cidades diminuiu em até 70% a circulação. Em São Luís a frota circula com 50%, mas pode diminuir ainda mais no final de semana. Nos aeroportos centenas de voos cancelados por falta de combustível. Nos portos a situação não é diferente dos demais setores. Os taxistas estão reduzidos, já que além de não ter combustível, o preço está acima do normal e só tem dado prejuízos. Até os pescadores estão parando por falta de combustível para navegar.

Algumas perguntas ficam no ar, principalmente nas redes sociais. De quem é a culpa, dos caminhoneiros ou dos governantes? O certo mesmo é que mais uma vez quem vai pagar a conta são os consumidores, que são explorados o ano inteiro e mesmo em uma manifestação, continuam sendo explorados. Estamos em um país onde o comando é feito de acordo com o benefício ofertado. É a lei da oferta e da procura.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close