COLUNA JF

Duarte Jr denuncia 123 milhas, mas silencia sobre caos na travessia de Ferryboat provocado pela Emap

Parlamentar solicitou que a agência de viagens preste esclarecimentos sobre a legalidade, mas nunca deu um pio sobre o caos no ferryboat provocado pela péssima gestão da MOB e agora Emap

O deputado federal, Duarte Jr (PSB) protocolou requerimento solicitando audiência na Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados para tratar do caso sobre denúncia contra a agência de viagens 123 Milhas que suspendeu as emissões de passagens e pacotes da linha promocional na última sexta-feira (18). O problema é que Duarte Jr consegue exergar o crime cometido pela 123 Milhas, mas finge ter miopia sobre o caos na tavessia de ferryboat provocado pela Emap, empresa pública presidida por Gilberto Lins, que também já comandou a MOB iniciando o caos no transporte quaviário e Duarte nunca se manifestou em favor dos Baixadeiros.

Na audiência pública, a empresa 123 Milhas citada pelo deputado maranhense deverá prestar esclarecimentos sobre a legalidade das condutas adotadas com interrupções que afetam centenas de consumidores. O parlamentar usou as redes sociais para falar sobre o ocorrido. Mas não falou nada sobre a Emap, que mudou os horários de viagens e deixou passageiros que comprarm passagens antecipadas, pagando mais caro, mas para viahar tiveram que enfrentar fila de espera por horas, mesmo estando com o bilhete na mão.

“Diante da abusividade e crimes praticados por empresas como 123 Milhas, Hurb e Hotel Urbano em relação aos consumidores, apresentei requerimento para audiência na Comissão de Defesa do Consumidor e não descarto a instalada de CPI. A proteção dos consumidores é nossa prioridade!”, citou o deputado federal, que silencia para o caos do ferryboat, com medo de perder o comando do Procon-ma, onde sua esposa está alocada.

No documento, Duarte Júnior afirmou que tal conduta tem gerado significantes preocupações aos consumidores sobre os direitos das passagens e adequação dessa prática às normas vigentes de proteção de defesa do consumidor. O deputado federal deveria ter a mesma preocupação com os baixadeiros, que pagam uma passagem caro para atrvessar de ferryboat e muitas vezes são vítimas diatiamente assim como os clientes da 123 Milhas.

Diante disso, segundo Duarte Jr, se faz necessário fazer uma audiência publica para esclarecer alguns pontos. Entre eles, “a legalidade da suspensão da emissão de passagens aéreas para determinados períodos e suas possíveis repercussões nos direitos das passagens, a adequação às disposições da conduta das empresas ao Código de Defesa do Consumidor e demais normas regulatórias pertinentes; e por último, as medidas cabíveis a ser adotadas pelas autoridades competentes para assegurar os direitos dos consumidores e coibir a prática que possam lesá-lo.”, diz o requerimento, que deveria incluir a situação do ferryboat, que se estende há anos, mas piorou com o governo Flávio Dino, padrinho político de Duarte Júnior.

EMAPA – UMA CÓPIA COLORIDA DA MOB

Desde dezembro de 2022, quando Gilberto Lins, ainda presidindo a MOB, reajustou os preços das passagens de ferryboat e autorizou a cobrar taxa de conveniência acima do normal para venda de passagem antecipada, as filas de espera nunca mais diminuíram nos portos de Cujupe e Ponta da Espera.

Com a chegada de Gilberto Lins no comando da Emap, o problema de agravou, mudanças de horários constantemente sem avisar os clientes que compram passagem antecipada, filas de espera ainda maiores, valores majorados, cobrança para quem quiser ficar em sala com ar condicionado e calor para quem paga passagem ao preço de R$10 reais.

Mesmo assim, com tantos problemas causados na travessia por ferryboat e tudo sendo divulgado pela imprensa livre, Duarte Júnior nunca se manifestou contra esse tipo de absurdo cometido pela MOB e agora pela Emap com aval do governador Carlos Brandão.

Apenas o deputado estadual Ygésio se manifestou contra esse tipo de abuso, criou um projeto de lei, que foi aprovado na Assembleia, mas o governador Carlos Brandõa vetou e o parlamento estadual nunca derrubou o veto.

Fonte: O Imparcial

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo