POLÍTICA

Duarte Júnior é acusado de incentivar greve de professores para tentar desgastar prefeito Eduardo Braide

De acordo com fontes do G7, o deputado Duarte Júnior estaria por trás das manifestações dos professores de São Luís

O deputado estadual, Duarte Júnior, candidato a prefeito de São Luís, derrotado em 2020 para Eduardo Braide, estaria armando os motins dentro do Sindicato dos Professores com o objetivo de criar uma greve na capital maranhense, simplesmente para tentar desgastar o prefeito Braide. Segundo fontes do G7, Duarte tem trabalhado nos bastidores através de alguns professores militantes do PCdoB e PSOL para montar esse palco grevista na frente da prefeitura.

Nas redes sociais, o deputado do Procon, tenta a todo custo atacar o prefeito Eduardo Braide e por vezes insinua ser o salvador da pátria. É válido lembrar, que Duarte será candidato a deputado federal, com o objetivo de enfrentar Braide em 2024 rumo a prefeitura.  Por esse motivo, segundo fontes, tem usado as redes sociais para bater no prefeito Braide, mesmo sabendo que suas críticas são meramente políticas.

O próprio prefeito Eduardo Braide (sem partido) deixou claro nesta sexta-feira (22), durante entrevista coletiva, que enxerga oportunismo político na greve encabeçada pelo Sindeducação.

De acordo com o gestor ludovicense, após ser questionado pelo jornalista Gláucio Ericeira, é estranho que a entidade insista com o movimento uma vez que existe uma proposta de reajuste salarial posta na mesa e que respeita, com base em parecer do Ministério Público, a capacidade financeira e orçamentária do Município.

É estranho ainda, segundo o prefeito, que o movimento tenha sido deflagrado mesmo diante de um quadro no qual a Prefeitura se mantém aberta ao diálogo com o objetivo de atender as reivindicações dos professores e não prejudicar os estudantes que voltaram a ter aulas presenciais.

Para Braide, também é estranho, e soa como oportunismo, que o Sindicato promova assembleia para deliberar sobre a continuidade da greve e neste evento esteja presente um candidato a prefeito que concorreu com ele no pleito de 2020.

Professores da rede municipal de ensino, que não compactuam com esse tipo de movimento, ouvidos pelo G7, disseram a nossa reportagem, que Duarte Júnior vira e mexe está em reunião dentro do Sindicato dos Professores. Talvez o sonho de Duarte é deixar milhares de alunos sem estudar, mesmo sabendo que o Brasil tenta superar uma pandemia de quase 2 anos sem aula presenciais.

Se é para deliberar greve, ninguém sabe, ninguém confirma, mas segundo os professores ouvidos por nossa equipe, o movimento é estranho, todo mundo sabe, já que o Sindicato estaria servindo de um possível puxadinho de seu gabinete. É bom lembrar, que os policiais civis estão insatisfeitos com o governo do Estado e podem decretar greve a qualquer momento, mas Duarte não fala sobre o assunto.

“O Duarte quer chegar ao poder de qualquer jeito, não importa quem está na frente, ele vai atropelando, passando por cima. As vezes fico espantado com essa fome de poder, de achar que sabe fazer tudo e fica mentindo compulsivamente. Sou filiado ao PCdoB, mas não suporto esse tipo de política e isso já falei na lata de Jerry. Precisamos ter acima de tudo, consciência. Mas isso Duarte não sabe o que é e nem tem vontade de saber”, descreveu o professor, que aqui chamaremos de Ambrósio, simplesmente para preservar sua identidade.

O prefeito também reconheceu que o setor educacional é uma das piores heranças malditas deixadas pelo seu antecessor, o ex-prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PSD), pré-candidato ao Palácio dos Leões.

“É muito estranho ver um Sindicato dizer que o prefeito ou o Município não pagam os 33% que é direito de todos, quando ele conhece a lei e tem conhecimento da recomendação do Ministério Público dos 33%. É muito estranho também um Sindicato que realiza uma assembleia geral para deflagrar greve e essa assembleia ocorre para que os professores decidam deflagrar greve e nessa assembleia está presente o candidato que disputou a eleição comigo. É muito estranho também as manifestações que eu venho tendo em relação ao Sindicato que, quando termina de sair de uma reunião aqui comigo na Prefeitura de São Luís, reconhece os avanços que estão sendo feitos em relação as reformas das escolas, reconhece que o percentual do reajuste só pode ser dado dentro da realidade financeira do Município e eu começo a ouvir gritando palavras de ordem. Em relação a questão da herança, eu diria que sofro uma cobrança para resolver em um ano e três meses o que ninguém resolveu nos anos passados. Então, não se pode cobrar de mim um reajuste que não era dado a quatro anos. Recebi as escolas deterioradas e não preparadas para este cenário de pandemia. E já reformamos, em pouco mais de um ano, mais de 50% da rede”, comentou.

Com a palavra, o Sindicato da Categoria e o deputado Duarte Júnior… O espaço no Portal estará aberto para seus esclarecimentos. Veja abaixo a publicação de Duarte no twitter.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!