ELEIÇÕES

Em sabatina, Braide mente ao afirmar que não tinha praia poluída na época que comandou a Caema

A afirmação ocorreu na última terça-feira (29) durante sabatina no Jornal da Mira, na rádio Mirante FM (96.1 Mhz)

Estagnado nas pesquisas e vendo sua rejeição aumentar a cada dia que passa, o deputado federal Eduardo Braide, candidato do Podemos à prefeitura São Luís que disputa pela segunda vez a eleição majoritária, saiu pela tangente ao afirmar que na época em que comandou a Caema não tinha praia poluída. A afirmação ocorreu na última terça-feira (29) durante sabatina no Jornal da Mira, na rádio Mirante FM (96.1 Mhz).

Ao responder um questionamento do jornalista Linhares Júnior, Braide falou com todas as letras. “Na minha época não tinha praia poluída”, declarou referindo-se a sua gestão entre 2005 e 2006.

Estudos mostram concentração de coliformes fecais no período que Braide comandou a Caema

 

O candidato mentiu, ou provavelmente não estava se referindo ao litoral da Grande Ilha de São Luís, pois as condições inadequadas de balneabilidade das praias da capital maranhense, segundo estudos e dissertações apontados pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), ocorrem desde a década de 70, mas, ‘magicamente’, sumiram em 2005, quando Braide assumiu a CAEMA.

Para se ter uma ideia, a afirmação do candidato do Podemos cai por terra com esse estudo intitulado “Diagnóstico socioambiental e avaliação das condições sanitárias da água de praias de São Luís – MA (Brasil)”, no decênio 1989-2009, realizado pela UFMA.

“Em estudo também realizado no ano de 2005, Mourão (2006) – com base na avaliação de coliformes termotolerantes – classificou a praia da Ponta d’Areia como imprópria e as praias do Calhau, Olho d’Água e Araçagi como próprias. Do mesmo modo que Da Silva (2006), o autor constatou que as maiores concentrações de coliformes termotolerantes foram obtidas no período chuvoso, na ordem de 2800 NMP/100 mL”, mostra a análise científica.

Cabe a pergunta: os estudos de balneabilidade realizados pela gestão estadual da época eram maquiados ou Braide coloca em xeque a credibilidade de pesquisadores renomados da Universidade?

Como podemos observar, a versão de Braide em 2020 é totalmente diferente da que surpreendeu os eleitores ludovicense em 2016. Diferente de quatro anos atrás, o personagem desse ano acertou firmar alianças com sarneysistas, fechou acordos com partidos e resolveu mentir descaradamente adotando velhas práticas da politica que o eleitorado já não suporta mais. Talvez isso venha explicar o fato de Braide ocupar hoje o segundo lugar entre os candidatos com maior rejeição na capital.

DOCUMENTO
Clique aqui e baixe o estudo que mostra concentrações de coliformes no período em que Braide comandou a Caema.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo