FUTEBOL MARANHENSE

FMF define fórmula do Maranhense 2019

O modelo não muda nada e a sorte precisa está colada aos clubes de menor investimento

A Federação Maranhense de Futebol definiu na tarde desta segunda-feira (28) o novo formato do Campeonato Maranhense. Em reunião na sede da entidade com os clubes participantes da competição a FMF decidiu por um Estadual disputado em quatro fases.

A proposta inicial foi feita pelo Juventude-MA, recém-chegado na primeira divisão, com ajustes apresentados pelo vice-presidente de competição da FMF, Hans Nina, em relação a sugestão inicial. O campeonato utilizará 13 datas e terá validade mínima para os anos de 2020 e 2021.

Na primeira fase os oito times jogam entre si em apenas jogos de ida (ou seja, novamente a tão polêmica tabela “pensa” seguirá). Os dois primeiros classificados avançam diretamente para a semifinal e as equipes que ficarem entre a terceira e a sexta colocação avançam para segunda fase para disputar as outras duas vagas da semifinal em cruzamento olímpico em jogos de ida e volta com vantagem para as equipes de melhor campanha apenas de mando na volta em casa.

Na semifinal, o primeiro colocado da fase de grupos enfrentará o time de pior campanha que avançou na segunda fase. O segundo colocado da fase de grupos enfrentará o time de melhor campanha que avançou na segunda fase.  Sendo que a vantagem de mando na volta será dos times que avançaram de forma direta para a semifinal.

A final da competição será realizada também em jogos de ida e volta com vantagem de mando na volta para o time que fizer mais pontos na soma da primeira fase com a semifinal. Os dois últimos times da primeira fase serão rebaixados. O Campeonato Maranhense 2020 deverá começar na primeira quinzena de janeiro e terminar em abril.

Opinião de Afonso Diniz

Não gostei da fórmula que segue não tendo justiça e isonomia na primeira fase. Reclamaram tanto do formato penso dos últimos anos que o repetiram. Nas fases seguintes inventaram um jeito de coçar a orelha com a mão oposta por trás do pescoço. Desnecessário. Porém, gostei da democracia na reunião decisiva. Todos tiveram oportunidade de proposta, votaram, escolheram e ficaram até brincando com votos para fazer placar de 7 a 1 (relembrando o fracasso do Brasil na Copa com gargalhadas). Tomara que essas gargalhadas permaneçam por um biênio pelo menos que é o mínimo que essa fórmula deverá durar. Espero que depois de a bola rolar não venham reclamações ou vitimismo, pois a votação foi aberta, democrática e está gravada pela própria FMF pra quem quiser ver e rever. Quem não tiver memória é só ir lá buscar.

Por Afonso Diniz

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close