BABADO DA SEMANA

Globo faz Bolsonaro assistir o Fantástico

Após assistir o programa, o Bolsonaro tentou rebater em live, mas foi interrompido por internet fraca

Só a Globo para fazer Bolsonaro mostra que assiste a programação da emissora, como aconteceu neste domingo (26), quando o programa Fantástico exibiu uma matéria sobre a saída de Moro do Ministério da Justiça do governo Bolsonaro. O presidente Jair Bolsonaro tentou rebater a reportagem do programa Fantástico da TV Globo, logo após ser exibida, mas foi por 3 vezes interrompido em sua live no Facebook pela má qualidade de sua internet.

Em 1 dos únicos trechos audíveis dos vídeos produzidos diretamente da residência oficial, o Palácio da Alvorada, Bolsonaro disse que o repórter que conduziu a notícia, Vladimir Netto, é filho da também jornalista Miriam Leitão. Ele também citou o fato de que a mulher do jornalista, Giselly Siqueira, havia sido assessora de imprensa do Ministério da Justiça do então ministro Sergio Moro.

“O Fantástico acabou agora uma matéria onde quem apresentou foi o sr. Vladimir Netto, filho da Miriam Leitão, cuja esposa trabalhava até pouco tempo como assessora de imprensa DAS 6 do sr. Sérgio Moro do Ministério da Justiça. Acho que só isso aqui já dá para [corta o vídeo], disse.

Diferentemente do que disse Bolsonaro, Giselly não trabalhava com Moro até “pouco tempo”. Ela pediu demissão em 9 de julho de 2019. O repórter Vladimir Netto é autor do livro “Lava Jato – O juiz Sergio Moro e os bastidores da operação que abalou o Brasil”, de 2016. Na obra,  relata em detalhes toda a fase inicial da Lava Jato.

Em todas as vezes que tentou falar com seus seguidores pela plataforma Bolsonaro foi interrompido por falhas na conexão com a internet. Na 3ª vez que entre ao vivo, de outro local do palácio que o original, ele inclusive reclama abertamente da internet presidencial.

“Oi pessoal, vamos tentar pela 3ª vez a live. Se não for possível eu vou cancelar. Já determinei aqui que a internet do Alvorada não pode ser desse padrão que está aí. Eu acho que o presidente da República tem que ter uma internet, esse instrumento, para poder também trabalhar”, declarou.

Como ele mesmo avisou, desistiu de se expressar sobre a reportagem depois das interrupções. O serviço de internet do Palácio da Alvorada é prestado pelo Serpro, empresa pública de tecnologia da informação.

O presidente chegou a dizer em trecho inteligível que “contrariou seus princípios” para assistir à TV Globo. Fez isso porque havia sido avisado que a matéria seria “uma bomba”.

A reportagem recapitula o andamento do inquérito no STF (Supremo Tribunal Federal) sobre a criação e disseminação de fake news. Segundo a emissora, o Planalto se preocupa  que os inquéritos cheguem aos filhos do presidente que os inquéritos possam atingir dois filhos do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro e o deputado federal Eduardo Bolsonaro.

O ministro do STF Alexandre de Moraes determinou, depois das acusações de Moro, que os delegados que estão no inquérito das fake news, que podem atingir Carlos e Eduardo, sejam mantidos em seus postos.

Veja as lives do presidentes:

Durante o vídeo, a relatora da Comissão Mista do tema do Congresso Nacional, Lídice da Mata (PSB-BA), afirma que as investigações dos congressistas se aproximam dos filhos do presidente Carlos e Eduardo Bolsonaro. Um é vereador pelo PRB do Rio de Janeiro e o outro é deputado pelo PSL de São Paulo.

Por PODER360

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo