NOTÍCIAS

Bolsonaro gastou R$711 mil reais na inauguração de uma ponte que custou R$255 mil reais

Presidente da República, mostra por todos os ângulos, que mudaram os atores, mas o espetáculo permanece o mesmo

A mamata nunca acabou, meu povo. O presidente Jair Bolsonaro, mostra por todos os ângulos, que mudaram os atores, mas o espetáculo permanece o mesmo ao gastar R$711 mil, entre diárias suas e de sua equipe, telefonia e passagens terrestres, para inaugurar uma ponte que custou R$255 mil reais, em uma rodovia não pavimentada em São Gabriel da Cachoeira, extremo noroeste do estado do Amazonas. Todo esse derrame de dinheiro público é para fazer publicidade, de uma ponte com pouco mais de 20 palmos de comprimento.

Um documento fornecido pela Casa Civil da Presidência da República via Lei de Acesso à Informação (LAI) ao deputado Elias Vaz (PSG-GO) explicitou o valor da viagem, mais caro que a própria obra inaugurada. Bolsonaro gasta dinheiro publico sem pena e ainda diz aos manés apoiadores, que é honesto.

Ao discriminar os gastos com a empreitada de inauguração, a Presidência da República diz que R$50 mil foram pago em diárias ao chamado “Escalão Avançado”, e outros R$610 mil em deslocamentos terrestres na cidade, isolada na floresta amazônica. Há ainda outros R$ 50 mil em gastos com cartão de crédito corporativo, e mais R$742 em telefonia.

O valor gasto daria para construir quase três pontes como a que foi inaugurada e corta o Igarapé Rodrigo e Cibele. Parte da BR-307, uma rodovia federal de terra que corta a cidade até próximo da fronteira com a Colômbia e Venezuela, a ponte tem 18 metros de comprimento e 6 metros de largura. A ponte já existia, e R$69 mil do total de R$255 mil foi destinado para recuperar a antiga estrutura. A obra foi feita pelo Exército brasileiro.

Por conta do desequilíbrio de gastos, o deputado Elias Vaz anunciou que iria acionar o Tribunal de Contas da União (TCU) sobre o caso. “O presidente Bolsonaro fez um evento para inaugurar uma ponte de madeira no Amazonas. Acontece que a inauguração custou três vezes mais que o valor da ponte. Isso fere diretamente o princípio da economicidade, artigo 70 da Constituição”, disse o parlamentar goiano.

Por Congresso em Foco. Veja o documento na íntegra clicando AQUI…

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!