TRISTE

Caxias-MA perdeu seus dois maiores expoentes políticos da história

O município de Caxias-MA perdeu Humberto Coutinho e Zé Gentil em apenas 2 anos e meio

A cidade de Caxias passa por um momento real de transição geracional na política, forçada pela partida de seus dois mais relevantes políticos da cidade e da região leste maranhense. O primeiro foi o ex-presidente da Assembleia Legislativa, Humberto Coutinho, que morreu em janeiro de 2018, após uma grande luta contra um câncer.

Coutinho morreu aos 71 anos na condição de presidente da Assembleia e deixando sua marca de conciliador.

Agora, o novo coronavírus faz mais uma vítima em nossa estado. O deputado Zé Gentil também morre no exercício do mandato, e em um bom momento político para sua família, que ganhou a prefeitura de Caxias, justamente contra seus adversários da família Coutinho e a administração do filho, Fábio Gentil, estava bem avaliada.

Os Gentil e os Coutinho foram adversários históricos em Caxias. Mas, desde que o filho de Zé Gentil assumiu a prefeitura, a relação entre Humberto Coutinho e a família do prefeito foi muito boa, com intermédio do governador Flávio Dino. Os últimos anos de Coutinho foram marcados por auxiliar no envio de recursos estaduais para a cidade, mesmo sendo governada pelo grupo rival.

Zé Gentil deixa deixa o legado de ter sido deputado constituinte do Maranhão, inclusive foi muito homenageado recentemente nas comemorações dos 30 anos da Constituição estadual. Zé Gentil estava no seu terceiro mandato como deputado estadual, exercendo a função nas legislaturas de 1987 a 1991 (deputado constituinte), 1995 a 1999 e, na atual, de 2019 a 2023.

Como de praxe, a eleição deste ano em Caxias protagonizará mais um embate entre o grupo dos Coutinho e dos Gentil. O deputado Adelmo Soares será candidato com apoio da família Coutinho (Thaís Coutinho será a vice da chapa) contra o atual prefeito Zé Gentil, candidato à reeleição. Desta vez, a disputa não terá nos bastidores os maiores líderes políticos da história de Caxias-MA.

Por Clodoaldo Corrêa

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo