MARANHÃO

Defensores da causa quilombola silenciaram sobre fala preconceituosa de Brandão

Se fosse Bolsonaro que tivesse proferido esse tipo de comentário, os mesmos defensores teriam defecado nas redes sociais

Após quase 48h que o governador e candidato a reeleição, Carlos Brandão (PSB), mostrou incapacidade ao tecer comentário preconceituoso contra os quilombolas; os deputados defensores de quilombos e quilombolas silenciaram quanto a pauta, que repercutiu na imprensa nacional.

Parlamentares como Zé Inácio (PT), Zé Carlos (PT), Bira do Pindaré (PSB), Rubens Jr (PT), Márcio Jerry (PCdoB), o candidato a deputado, Professor Chico Gonçalves, o Coletivo Nós, Flávio Dino, e tantos outros que se dizem defender os quilombos, praticamente decretaram silêncio geral. Se fosse Bolsonaro que tivesse falado isso, os defensores de quilombolas ainda estariam defecando nas redes sociais.

Ao ser questionado sobre a sua fala preconceituosa contra os quilombolas maranhenses durante sabatina no Portal Imirante, Carlos Brandão silenciou também. O governador do Maranhão não teve coragem de sequer divulgar uma nota pedindo desculpas aos quilombolas. É Brandão sendo Brandão ao vivo e sem corte, como diria o nobre jornalista Afonso Diniz.

Durante sua participação na sabatina do portal Imirante.com na segunda-feira, 15, o governador disse que os quilombolas são “seres humanos como a gente” e que “a gente tem que conviver com eles”, discurso que denota preconceito e falta de conhecimento sobre questões raciais.

Brandão que é conhecido por ser latifundiário, jamais teria afeto pelos povos quilombolas, atualmente humilhados, mortos e expulsos de seus territórios por fazendeiros no Maranhão no governo Flávio Dino/Brandão.

A fala do governador Carlos Brandão já ganhou repercussão nacional e, até o momento, ele não se desculpou.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!