LEGISLATIVO

Deputada Mical destila ódio e preconceito da tribuna da Assembleia Legislativa

Após beber do próprio veneno, Mical Damasceno teve pico de pressão arterial e teve que ser medicada

A deputada bolsonarista Mical Damasceno, conhecida na política maranhense por espalhar fake news na internet, usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão nesta terça-feira (11), para destilar ódio e preconceito ao tentar debater uma pauta pouco conhecida por ela.

Durante sua fala, Mical teria sido preconceituosa ao se mostrar contra uma lei aprovada na Alema, que obriga comércios colocarem placas educativas contra o preconceito às pessoas LGBTQIA+. Mical se mostrou despreparada socialmente e acima de tudo, anti-social.

Mical Damasceno teria passado o final de semana todo compartilhando fake news em grupos de WhatsApp e redes sociais sobre uma lei sancionada pelo governador Carlos Brandão, que sequer cita a palavra banheiro. Hoje ela travou um debate forte com o também deputado Adelmo Soares (PSB), autor do projeto de lei contra a “prática de discriminação por orientação sexual ou identidade de gênero” em estabelecimentos comerciais. Mical não aguentou sustentar suas inverdades e acabou passando mal.

A parlamentar que se diz evangélica, quer a revogação da lei, após uma interpretação equivocada e preconceituosa, criando uma polêmica desnecessária sobre o compartilhamento de banheiros, o que foi prontamente desmentido, inclusive, pelo governador Carlos Brandão (PSB). Mesmo passando essa vergonha no débito, Mical ainda tentou polemizar no plenário da Assembleia.

Mical bebeu do próprio veneno e acabou tendo um pico de pressão arterial e saiu do parlamento direto para um hospital, sendo medicada posteriormente.

A mentira realmente tem seu preço. Alguns conseguem conviver, outros acabam sendo desmascarados em público. Que sirva de lição!

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo