MARANHÃO

Empresário alvo da Polícia Federa, Eduardo DP fatura novo contrato mais de R$ 78 milhões no Governo do MA

O referido contrato milionário tem prazo de vigência de doze meses (um ano)

O empresário Eduardo José Bastos Costa, mais conhecido pelo apelido de Eduardo DP, foi contemplado, esta semana, com mais um robusto contrato no Governo do Maranhão.

Mandatário da Construservice Empreendimentos e Construções Ltda, sediada na cidade de Codó, o Imperador, outro alcunha pelo qual Eduardo é conhecido, faturou junto à Secretaria de Estado da Infraestrutura a bagatela de R$ 78.121.196,13, conforme consta em publicação disponível no Diário Oficial do Estado de ontem, para execução de serviços de manutenção, conservação e execução de pavimentação de rodovias estaduais.

Nesta quarta-feira, a Polícia Federal deflagrou, nas cidades de São Luís, Dom Pedro, Santo Antônio dos Lopes, Codó e Barreirinhas, a Operação Odoacro, que tem como objetivo desarticular associação criminosa estruturada para promover fraudes licitatórias, desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro, envolvendo verbas federais da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

Informações extraoficiais apontam que o empresário seria o principal alvo do trabalho e, inclusive, teria sido detido. Veja cópia do contrato milionário.

Eduardo DP, esta semana, apareceu nas redes sociais declarando apoio a Clayton Noleto (PSB), ex-titular da Sinfra, por um período de sete anos e três meses, e que disputará, este ano, uma das 18 vagas para o cargo de deputado federal.

“Vamos todos juntos com nosso deputado” , postou Eduardo.

Eduardo DP foi apontado por uma força tarefa da Polícia Civil e Ministério Público do Maranhão como integrante da organização criminosa (Orcrim) que tomou de assalto os cofres públicos do estado pela Máfia da Agiotagem, de acordo com reportagem publicada pelo Atual7.

Segundo levantamento feito pelo site no Portal da Transparência do Governo do Maranhão, entre 2015 e 2019, a empresa embolsou exatos R$ 136.523.425,11 dos cofres públicos do Estado, via Secretaria de Estado da Infraestrutura, então comandada por Clayton Noleto.

Por Atual7

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!