MARANHÃO

Farra das cestas básicas: Governo Brandão compra 150 mil cestas se licitação do Supermercado Mateus

Às vésperas das eleições, governo Carlos Brandão vai gastar R$10 milhões na compra de 150 mil cestas básicas no Supermercado Mateus

Metade da população maranhense vive na miséria, segundo levantamento da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Mas isso é o que pouco preocupa o governador Carlos Brandão, que mesmo há mais de 40 dias fora do Maranhão para tratamento de saúde, colocou como desculpas as “fortes chuvas” para justificar uma dispensa de licitação de quase R$ 10 milhões para compras de 150 mil cestas básicas no Mateus Supermercados.

A situação não causaria nenhuma estranheza, caso tivesse sido realizada no início do ano, quando as chuvas e enchentes desabrigaram centenas de famílias em dezenas de municípios no interior do Maranhão. No entanto, a dispensa é do último dia 24 de junho, quando o período chuvoso já está acabando no Maranhão e nenhum município se encontra em estado de calamidade pública. O que mais parece é ser uma jogada política e uma tática eleitoreira, já que estamos há 90 dias das eleições.

O ato foi publicado no Diário Oficial do Estado e atestado por Lívio Corrêa, subsecretário da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes). Os R$ 10 milhões seriam utilizados para a compra de 150 mil cestas básicas a serem destinadas às famílias mais atingidas. Se o Ministério Público do Maranhão colocasse seus óculos ou até mesmo o Tribunal de Contas do Estado, essa aberração não aconteceria em pleno ano eleitoral.

Outra justificativa utilizada para a aquisição das cestas comprando no Mateus Supermercados é a pandemia de Covid-19, que já regrediu no estado em virtude da massiva campanha de vacinação. As justificativas são esfarrapadas e só convencem aliados e deputados que deverão distribuir essas cestas no interior do Estado.

As explicações apresentadas pelo governo para a dispensa de licitação não condizem com a atual realidade do estado. Por outro lado, o governador Carlos Brandão, assim que receber alta do hospital em São Paulo onde se encontra há mais de 40 dias, poderá continuar com a distribuição das cestas básicas durante os atos eleitoreiros pelo interior.

Com informações do Site Marrapá

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!