NOTÍCIAS

Flexibilização de máscaras no Maranhão é mais um erro grotesco de Flávio Dino

Governadora do Piauí, Regina Sousa (PT) não aliviou e fez críticas ao governador do Maranhão

Diante de um novo pico da Covid-19 na Europa, muita gente tem questionado se realmente já era o momento do Brasil afrouxar as medidas de enfrentando da doença, como fez o governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB).

A governadora em exercício do Piauí, Regina Sousa (PT), que comando o estado piauiense em virtude do governador Wellington Dias ter contraído a Covid e cumprir isolamento no Reino Unido, criticou a decisão do governador maranhense, entendendo que ele se precipitou.

Regina Sousa entende que com menos de 50% da população imunizada, como é o caso do Maranhão, liberar a utilização das máscaras é precipitado.

“Achei precipitado. Não sei quais foram as motivações do governador Flávio Dino, não sei também o teor do decreto, se é só em alguns lugares, se é onde a vacina já avançou, mas no geral ele tem 50% de vacinados e o ideal era 65%. Era o que a gente tinha planejado, com 65% de vacinados todo mundo tirar a máscara, mas é autonomia do governador, a gente não pode interferir”, afirmou em entrevista na última sexta-feira (12), ao falar sobre a liberação do governador maranhense em liberar as máscaras em locais abertos e em locais fechados em 13 municípios, que já atingiram mais de 70% da população imunizada.

Fiocruz – Diante da retomada de casos de Covid em alguns países da Europa e da Ásia, após um declínio expressivo nos últimos meses, a Fiocruz entende que a situação serve como alerta para o Brasil. Esses países vêm registrando aumento de casos e óbitos mesmo em locais em que a cobertura vacinal já se encontra em patamares elevados. A advertência foi divulgada pelos cientistas que elaboram o Boletim Observatório Covid-19, da Fundação Oswaldo Cruz.

“Diante deste novo cenário, o boletim coloca em pauta o debate sobre a necessidade de manutenção das medidas de distanciamento físico e de proteção individual no Brasil e ressalta a desaceleração do ritmo de vacinação de primeira dose contra a covid-19 no país”, destacou a Fiocruz.

É aguardar, conferir e torcer para que Flávio Dino esteja com a razão, mas tem aumentado o número de pessoas que tem questionado a decisão tomada pelo governador maranhense, até mesmo pelo fato de isso aumentar a pressão nos outros governadores, com patamares até mais alto no processo de imunização perante a população.

Outro questionamento que tem sido feito é: se Bolsonaro desobrigasse em todo o Brasil o uso das máscaras em locais abertos, com menos de 50% da população brasileira vacinada, qual seria a reação dos seus opositores???

Por Jorge Aragão

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!