ECONOMIA

Governador do Rio vai cortar mais de R$ 600 milhões

A redução não atinge pastas da Educação, Segurança Pública, Saúde e entidades vinculadas

A lista com áreas que devem ser atingidas foi passada às secretarias e faz parte do Programa de Reavaliação de Despesas Operacionais. A redução não atinge as pastas da Educação, de Administração Penitenciária, Polícia Militar, Polícia Civil, Defesa Civil e Corpo de Bombeiros, Saúde e entidades vinculadas, além de instituições que exercem funções essenciais à Justiça, universidades (Uerj, Uenf, Uezo), Faetec, Novo Degase, Cecierj, Faperj, FAF e FEHIS.

O corte de gastos acontecerá em contratos de informática, telefonia, serviços de transmissão de dados, combustíveis, energia elétrica, manutenção predial, locação de imóveis e veículos, vigilância, entre outros. O Programa de Reavaliação de Despesas Operacionais tem objetivo de melhorar a situação financeira do Estado. As secretarias terão até 90 dias para apresentar os resultados obtidos com as reduções nos contratos.

“Esses são os primeiros cortes a serem realizados no governo e dizem respeito a apenas 10% do orçamento para 2019. Nossa meta é diminuir drasticamente o déficit previsto, por isso também esperamos um esforço das secretarias que estão na excepcionalidade”, explica o secretário da Casa Civil e Governança, José Luís Zamith.

O Dia

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close