NOTÍCIAS

Igreja que mistura política e religião, apodrece, fede…

A igreja já vinha perdendo credibilidade perante a sociedade e agora já não tem mais o que perder

Há anos a igreja vem perdendo credibilidade perante a sociedade brasileira, por vários motivos: escândalos, pedofilia, abusos, milagres mirabolantes e o enriquecimento de alguns líderes religiosos de denominações que comandam a mídia radiofônica e televisiva diariamente. Em 2018, o brasileiro ficou perplexo com a atitude de alguns líderes, que abraçaram a candidatura de Jair Bolsonaro, pregando aos fieis que o mesmo seria um homem enviado de Deus para salvar o Brasil, a família e mudar a vida dos brasileiros por ser honesto, mesmo sabendo que o agora presidente da República é acusado de participar de um esquema de rachadinha, ter funcionários fantasmas em seu gabinete e sempre achar que matar é a melhor solução para resolver problemas e fazer apologia a armas.

A atitude de algumas igrejas e líderes religiosos, fez apodrecer, e atualmente fede a credibilidade perante a sociedade. Os escândalos são eminentes, gente que ficou milionária acusada pela justiça de usar a fé e o dinheiro dos fieis para se alto beneficiar e ainda diz ser honesta, cristão e patriota. Algumas Igrejas fedem perante a palavra de Deus, principalmente aquelas que vendem milagres 24h na TV, mas não mostram o rosto do receptor do milagre.  Quanto maior a denominação, maior o escândalo, seja ela evangélica ou católica.

Assim como na política, algumas igrejas fazem ações sociais para tentar ludibriar a justiça. Tem igreja dona de partido político, que possivelmente negocia, barganha, faz tudo que a bíblia condena. Ninguém mais acredita nos líderes religiosos envolvidos na política. Eles apodrecem a igreja, deixam o ambiente fedendo e os fieis sujos.

Nos últimos três anos, gente que pregou a palavra de Deus ao vento, orou e até batizou Bolsonaro, foi parar na cadeia. Cito a deputada Flordelis, que está presa acusada de mandar matar o marido, Pastor Everaldo, aquele que batizou Bolsonaro nas águas, mesmo o Bozo não sendo convertido, Marcelo Crivella, preso por corrupção e Silas Malafaia, este último apenas foi depor na Polícia Federal. Teve até pastor preso, acusado de pedir fotos íntimas de suas fieis, padres envolvidos em escândalos dentro da igreja.

Religião e política nunca combinaram, sempre foi uma mistura heterogênea. Mas ultimamente tem sido a pauta das campanhas políticas, onde até comunistas negociam cargos com líderes religiosos, em troca de votos de fieis. Não é a atoa, que na Câmara Federal, temos a bancada da bala e evangélica, que apoiam o mesmo político.

Cresci ouvindo que precisávamos saber e cumprir os 10 mandamentos, orar o pai nosso todos os dias, tomar bênção  e respeitar os mais velhos, honrar o nome da família e que a palavra de um homem vale mais que um papel assinado e carimbado no cartório. Hoje a mentira superou tudo isso e o pior de tudo, dentro e fora da igreja, indo de encontro o que diz João 8:44.

O livro “Se Jesus Fosse Prefeito”, do sociólogo e pastor Americano, Dr. Bob Moffitt, seria perfeito para quem anda misturando política e religião no Brasil. Eu recomendo!

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo