MARANHÃO

Internacional Marítima bloqueia venda antecipada de passagens de ferryboat após ordem da MOB

O bloqueio aconteceu nas primeiras horas desta sexta-feira (8), tanto no site ibombordo.com.br, quanto nos terminais portuários

Passageiros que aguardavam para comprar passagens antecipadas de ferryboat pela internet na madrugada de hoje, tiveram uma surpresa desagradável nas primeiras horas desta sexta-feira (8). Ao acessarem o site ibombordo.com.br, passageiros encontraram o site com os horários das viagens bloqueados para venda ou com uma mensagem insinuando que já havia esgotado a venda para aquela determinada data escolhida. Nesta sexta-feira (8), pela política de venda do site, seriam vendidas passagens para o dia 06 de setembro, mas ninguém conseguiu comprar. Veja um print com data e horário do bloqueio.

Pela manhã, o editor chefe do G7 foi até o escritório da Internacional Marítima, localizado no Terminal da Ponta da Espera, tentar entender o motivo do bloqueio da venda das passagens e tentar saber como comprar passagem antecipada, lá foi recebida por uma funcionária, que não quis se identificar, mas tentou dar uma desculpa esfarrapada. No meio da conversa, que durou menos de 5 minutos, a funcionária da Internacional, disse que as passagens teriam sido bloqueadas por conta da redução de embarcações para cobrir os 6 horários estabelecidos pela MOB. “Só temos três ferryboats para transportar passageiros em nossos horários e nos horários da outra empresa, já que a embarcação saiu de circulação”, descreveu.

Durante o dia, o editor do G7 voltou a entrar em contato com a Internacional Marítima via WhatsApp e saber quem bloqueou a venda das passagens, a resposta foi curta e objetiva: “não estão sendo feita venda de passagem antecipada. O embarque é feito apenas pela fila de espera”, disse.

Quem também foi questionado pelo G7 sobre o bloqueio da venda de passagens, foi o site ibombordo.com.br e a resposta foi categórica. “A MOB determina que seja feito o bloqueio e a Internacional Marítima realiza os bloqueios dos horários”, descreveu.

PRESSÃO AOS VANZEIROS

Em conversa com alguns donos de vans, segundo eles, as Cooperativas estaria sendo pressionada pela MOB e está pressionando os proprietários de vans e microonibus a não se manifestarem sobre a situação das embarcações, para não correrem risco de perderem a linha e deixarem de fazer a travessia diariamente. O silêncio impera dentro das Cooperativas do Transporte Alternativos da Baixada e Litoral Maranhense. Com medo de retaliações por parte da MOB, vanzeiros preferem o silêncio.

Por onde ada o Procon-MA que não se manifesta sobre esse massacre contra os baixadeiros criado por Flávio Dino, alimentado por Carlos Brandão e cuidado pela MOB?

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!