POLÍTICA

Júlio Mendonça deu mole e está fora das eleições de outubro

Comunista estaria desesperado após saber disso, mas Flávio Dino teria tranquilizado Mendonça

Ex-titular da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (AGERP) e da Secretaria de Agricultura Familiar (SAF), Júlio Mendonça deu mole e não poderá entrar na briga por uma cadeira na Assembleia Legislativa as eleições deste ano. Uma exoneração fora do prazo, lhe prejudicou para o pleito.

O irmão de Livio Mendonça está inelegível por não ter se desincompatibilizado do Conselho Fiscal da Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP), dentro do período estabelecido pela legislação eleitoral. Com isso, Júlio vai ter que aguardar mais 4 anos se quiser concorrer.

Filiado ao PCdoB, de Márcio Jerry, Mendonça deixou o governo no primeiro dia do mês de abril, contudo permaneceu na EMAP até 26 de maio, quando foi exonerado pelo chefe da Casa Civil do governo Brandão, Sebastião Madeira. Veja o Documento.

A Justiça Eleitoral estabelece o período de seis meses anterior à eleição para o afastamento de quem exerce função de conselheiro portuário com remuneração. Júlio Mendonça ainda fazia parte do Conselho de Gestão Estratégica das Políticas Publicas, o CONGEP, mas deixou o cargo dentro do prazo.

Nos bastidores, o comunista afirma que o ex-governador Flávio Dino garantirá seu registro de candidatura junto ao Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE). Júlio ainda aparece como conselheiro no site do Porto do Itaqui.

Inexperiente na política, Júlio deu mole ou pode ter sido limado pelos auxiliares de Brandão, já que muitos achavam que Mendonça teria amplas chances de se eleger.

Por Marrapá

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!