NOTÍCIAS

O que aconteceu com a CPI dos Combustíveis?

Comissão Parlamentar de Inquérito formada por politiqueiros defensores de Flávio Dino

A farsa politiqueira inventada pelo deputado Duarte Jr, que foi batizada de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Combustíveis no Maranhão, realizada na Assembleia Legislativa do Estado, com a finalidade de proteger o governador Flávio Dino, que por incrível que pareça, elevou o ICMS para 30,5% no litro do combustível, apenas fez o que o povo já aguardava: politicagem e mídia para promover o ex-animador infantil. Duarte foi o presidente da comissão, que fingiu investigar e depois entregou um relatório frio e calculista.

A bem da verdade, que os parlamentares “casca grossa”, aqueles mais experientes dentro da Alema, sequer quiseram entrar nessa barca furada construída por Duarte Jr a mando do chefe Flávio Dino para tirar o seu da reta. O relatório chegou a ser provado por unanimidade na Assembleia, pontuando que havia apurado possíveis abusos e crimes relacionados à venda de combustíveis no Maranhão. Se o relatório chama de “possíveis”, significa que não tem certeza naquilo que investigou, se realmente investigou. Após a aprovação, o relatório teria sido enviado para os órgãos competentes tomarem as providências necessárias. Mas sabe quando isso vai acontecer? Nunca!

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) criada por Duarte Jr, não prendeu ninguém, já que se fosse prender alguém, talvez seria o governador Flávio Dino, que administrando um Estado pobre (miserável), elevou a alíquota do ICMS e depois usou o mesmo imposto para criar programas sociais, como o tal Vale Gás, o Vale Combustível para taxistas, mototaxistas e uberistas. Um crime contra a sociedade, que foi acobertado pela própria Assembleia Legislativa do Maranhão.

O certo mesmo é que o relatório final da CPI colocou culpa em 28 postos de combustíveis e salvou a pela de Flávio Dino, que não teve coragem de reduzir o ICM dos combustíveis no Maranhão, como fizeram vários governadores de outros estados. Se esse papel fosse de Jair Bolsonaro, Dino ainda estaria nas redes sociais “defecando” com os dedos atacando o presidente Débil Mental, que não é muito diferente do governador do Maranhão.

Um dos fantoches da CPI foi Rede de Postos Joyce, que teve sua análise comprometida sobre notas fiscais emitidas em quase sua totalidade, por conta das inconsistências na apresentação das notas de compra e venda de combustíveis. Essa rede está nos holofotes de investigações por vender combustíveis para deputados federais, emitindo notas com abastecimento acima da capacidade do tanque de um veículo. Como já está na mira da justiça, a rede de Postos Joyce virou bode expiatório da CPI dos Combustíveis no Maranhão.

O relatório da CPI solicita, ainda, aos órgãos de polícia e também da Justiça darem continuidade as investigação e tramitação de processos, a fim de que sejam tomadas as medidas jurídicas cabíveis e a responsabilização criminal dos administradores da Rede de Postos Joyce, Rafaely de Jesus Souza e de Josival Cavalcanti, o Pacovan, por possíveis crimes cometidos. Entre os 186 postos de gasolina existentes na Grande Ilha, apenas o posto do agiota Pacovan, foi tema do espetáculo montado por Duarte Jr na Assembleia Legislativa. Muita coincidência!

O povo suspeita, que exista a prática de cartel, a CPI não teve como comprovar tal crime, mas no entanto, segundo o relatório há indícios de combinação de preços em postos da Ilha de São Luís. Devido a isto, a comissão recomendou ao Ministério Público Estadual, Defensoria Pública do Estado e ao Procon para que sejam aprofundadas as investigações nos 29 corredores de postos, onde as apurações apontaram um série de indícios relacionados à combinação de preços e aumentos abusivos. Isso mostra claramente que a CPI dos Combustíveis foi um espetáculo montado para exibição apenas midiática.

Fizeram parte da “Peça Teatral” montada pelo ex-animador infantil, os deputados Duarte Júnior (presidente da CPI), Roberto Costa (relator), Ariston (Republicanos), Carlinhos Florêncio (PCdoB), Zito Rolim (PDT), Ciro Neto (PP) e Ricardo Rios (PDT). Todos soldados de Flávio Dino e obedecendo os comandos do comuno-socialista.

O certo mesmo é que nenhum efeito positivo teve essa tal CPI até o momento, que nada fez, a não ser gastar dinheiro público, com o objetivo de defender Flávio Dino e promover Duarte Jr. O tiro saiu pela culatra mais uma vez e o povo continua pagando a conta muito alta!

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo