NOTÍCIAS

Pesadelo: Eleição 2020, derrotas de Duarte Jr, Yglésio e Rubens Jr assusta Carlos Brandão

Naquela eleição, Palácio dos Leões se dividiu para tentar vencer Eduardo Braide e acabou amargando uma derrota

Parece mentira, mas o pesadelo da eleição 2020 se repete em 2022 no Palácio dos Leões após o grupo de Flávio Dino rachar em várias fatias e Carlos Brandão ficar com a menor parte. Nas eleições 2020, Eduardo Braide liderava todas as pesquisas de intenção de voto, mas com a “iluminada visão política” de Márcio Jerry, o palácio dos Leões lançou vários candidatos a prefeito de São Luís e a derrota de Dino e Brandão foi dividida em 5 parceladas. No segundo turno, não houve união e Brandão assumiu a campanha de Duarte, afastando grandes aliados. A tática se repete em 2022 e o pesadelo começa assombrar o vice-governador.

Em entrevista, Carlos Brandão não escondeu o medo e relembrou o pesadelo das eleições de 2020. “Infelizmente a coisa está se repetindo”, afirmou Carlos Brandão, em entrevista à TV Mirante, ao comentar uma pergunta sobre se o racha que levou à derrota de Duarte Jr para a Prefeitura de São Luís podia afetar sua candidatura.

Na época, o grupo governista do Palácio dos Leões rachou, não apoiou Duarte no segundo turno e o deputado estadual saiu derrotado das urnas na capital maranhense.

Perguntando pelo jornalista se “a divisão de caminhos” de 2020 estava se repetindo com o racha do grupo, Brandão afirmou que a situação é “um pouco parecida”. “Em 2020, havia um acordo de que no 2º turno todos estariam juntos com quem fosse para o segundo turno”, afirmou. “Houve uma divisão e terminou que nosso grupo político perdeu a eleição. O que está acontecendo agora é uma coisa bem parecida”, descreveu Brandão bastante assustado.

EMPRÉSTIMO AO PSB ATÉ O FIM DE 2022

O vice Carlos Brandão admitiu em entrevista à TV Mirante que vai mudar de partido por conveniência dentro da disputa política local. Ele deixa o PSDB e se filiará no PSB. “Não me senti confortável em que o candidato a presidente do meu partido não seria apoiado por meu grupo”, descreveu Brandão meio envergonhado por criticar a esquerda.

Segundo Brandão, não seria “ético” deixar de fazer campanha para Dória, candidato oficial do PSDB a presidência da República nas eleições de 2022.

O PSB será o 3º partido de Brandão em 4 anos. Ele foi eleito vice-governador pelo PSDM em 2014, depois reeleito em 2018 pelo PRB, ligado à Igreja Universal. Depois migrou para o PSDB de Dória. Agora promete ir ao PSB, do governador Flávio Dino. Fidelidade partidária não é o forte de Carlos Brandão.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!