BABADO DA SEMANA

Prefeita Maura Jorge inicia gestão massacrando servidores de Lago da Pedra-MA

A prefeita que se intitula bolsonarista desde 2018, agora quer fazer com os servidores o que Bolsonaro faz com o povo

Vídeos gravados na última segunda-feira (18), na sede da Secretaria Municipal de Educação de Lago da Pedra, mostram confusão e grande aglomeração de pessoas — a maioria sem máscaras, durante o recadastramento dos funcionários efetivos do município.

Eleita nas eleições de novembro de 2020, a prefeita Maura Jorge/Waldir Jorge, por meio da Secretaria Municipal de Educação, sem observar qualquer medida de segurança contra a Covid-19, convocou os funcionários efetivos para o recadastramento que acontece a cada nova gestão.

O processo de recadastramento teria tudo para ser rápido e objetivo, como aconteceu na última gestão, se não fosse a falta de organização da gestão Maura Jorge/Waldir Jorge, uma das principais aliadas de Bolsonaro (sem partido) no Maranhão.

Em um dos vídeos, uma mulher identificada apenas como Evilene, denuncia a falta de respeito no atendimento aos funcionários. “Estou aqui como servidora concursada de Lago da Pedra, na sede da Secretaria Municipal de Educação do Município, para fazer o meu recadastramento como servidora pública municipal. Infelizmente o atendimento aqui está de péssima qualidade. A gente ver pessoas que chegam agora pegando senhas, enquanto outras, que chegaram às 5h da manhã, não estão sendo atendidas pela ordem. Isso é uma vergonha. É uma verdadeira humilhação o que estamos passando aqui neste processo de recadastramento”, disse ela em trecho do vídeo.

“Isso não é novidade aqui em Lago da Pedra. Durante a campanha me atacaram covardemente nas redes sociais e eu sofri uma certa intimidação. Agora, após eles vencerem a eleição, a perseguição continua. Fico muito triste em ver a situação dos meus amigos que estão apenas querendo se recadastrar para continuarem defendendo o pão de cada dia. Uma situação muito constrangedora, além de arriscada, visto que estamos no meio de uma pandemia”, disse Fontineles Martins, ex-produtor cultural do município.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo