MARANHÃO

Procon-MA silencia sobre reajuste de até 50% na passagem de ferryboat

Órgão de Defesa do Consumidor parece passar pano morno na MOB e no Governo

Já se passaram 24h do reajuste absurdo no valor da passagem de veículos na travessia de ferryboat na baía de São Marcos de São Luís para Cujupe-Alcântara e até agora o Instituto de Promoção e Defesa do Cidadão e Consumidor do Maranhão (Procon-MA), se quer se manifestou sobre o assunto. Os valores já entraram em vigor desde esta quinta-feira (1/12). A chiadeira é geral e atinge passageiros e donos de veículos.

Após pressão dos donos das embarcações José Humberto e São Gabriel, ferryboats vindos do Pará no período eleitoral, o governador Carlos Brandão (PSB), com medo do caos nos terminais, já que os empresários paraenses ameaçavam voltar à Terra das Mangueiras, sequer esperou o ano virar e anunciou um aumento no valor serviço de travessia aquaviária entre São Luís e Alcântara. A notícia amarga pegou todo mundo de surpresa e deixou os usuários revoltados.

Quem pretende se deslocar entre os terminais da Ponta da Espera e do Cujupe, utilizando os serviços de ferry-boat operacionalizados pela Agência Estadual de Mobilidade Urbana (MOB), pode ter que desembolsar até 50% acima da tarifa-base do transporte de veículos que era pago até dia 30 de novembro.

Além disso, que optar por comprar a passagem pela internet, ainda pagará 12% de taxa a operadora por cada bilhete emitido. Um exemplo claro e objetivo para mostrar a cara de pau do governador é o valor da passagem do carro de passeio, que custava R$77,00 e passou para R$100. Se comprar pela internet, o valor de ida e volta passa a custar R$224,00 já incluso a taxa do site.

Isso acontecerá para quem comprar passagens antecipadamente aos fins de semana e feriados. No caso de dias úteis, o acréscimo para quem quiser planejar a viagem será de 30%, que não ficou muito claro nessa portaria. Há ainda a autorização de cobrança extra de até R$ 10,00 para o passageiro que queira utilizar a “Sala VIP” – único setor com ar-condicionado disponibilizado nas embarcações.

E como todo bom malandro, Brandão tentou mascarar os reajustes, ao anunciar nas redes sociais apenas a redução de R$ 12,00 para R$ 10,00 na tarifa-base para pedestres. Isso custou literalmente caro e Brandão foi
bombardeado por críticas nas redes sociais.

Mais uma ótima notícia para quem faz o trajeto da Baixada Maranhense. Determinei a redução no preço da tarifa de pedestres, de R$ 12,00 para R$ 10,00, nas passagens de ferryboat, a fim de beneficiar a nossa população. A medida entra em vigor a partir desta quinta-feira (1º), descreveu — Carlos Brandão.

SILÊNCIO TOTAL

Em meio ao turbilhão de críticas e insatisfação da população usuária dos serviços de ferryboat, o Procon-MA que deveria defender os consumidores, ficou em silêncio e até agora não se manifestou sobre o assunto. Caso se manifeste, deverá na cara de pau, punir as empresas, como sempre faz com postos de combustíveis, ao invés de acionar a MOB e o Governo do Estado. Mas o problema é que não se pode acionar o “Patrão” e muito menos o filho do patrão na justiça.

Que explodam-se os consumidores, afinal, o Procon não vai arrumar confusão com o Governador Carlos Brandão ao acionar a MOB por conta disso. O reajuste foi apenas de até 50%! E quem comanda o órgão é um indicado do deputado estadual Duarte Júnior, aliado de Carlos Brandão. Será que o Procon vai ter “culhão” pra isso?

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo