LUTO

Senador José Maranhão morre vítima da covid-19

O paraibano é mais uma vítima da Covid-19 no Brasil, onde o presidente oferece cloroquina

O senador licenciado José Maranhão (MDB-PB) morreu na noite desta segunda-feira (8), em São Paulo, aos 87 anos. Maranhão estava internado há 71 dias por conta de complicações da covid-19.

Casado com a desembargadora Maria de Fátima Bezerra, ele deixa três filhos (Maria Alice, Leônidas e Letícia) e dois netos (José Neto e Maria de Fátima).

O político estava em seu segundo mandato no Senado e era presidente do partido na Paraíba. O falecimento foi confirmado pela assessoria do senador, que foi governador da Paraíba três vezes, vice-governador, deputado constituinte, deputado federal e deputado estadual – onde começou sua carreira política, em 1955.

José Maranhão chegou a ter seus direitos cassados pelo regime militar, mas voltou às atividades políticas durante a redemocratização.

O “Mestre de Obras”, como era conhecido, era filiado ao MDB desde 1967, e foi relator no Congresso Nacional do atual Código Brasileiro de Aeronáutica. Nos últimos anos, trabalhou na reforma e elaboração do texto, ainda pendente de votação.

No Senado, foi presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania no biênio 2015-16.

Por conta do tratamento da covid-19, o senador se licenciou do cargo em janeiro. Assumiu em seu lugar a primeira suplente, Nilda Gondim, também do MDB. O corpo será levado para Araruna, no interior da Paraíba, onde será enterrado.

O governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), lamentou a morte do parlamentar licenciado.

O senador pelo Amapá, Randolfe Rodrigues (Rede), ressaltou a história de José Maranhão na política brasileira.

Maranhão é o segundo senador morto pela covid-19. Em outubro, o vírus matou o senador pelo Rio de Janeiro Arolde de Oliveira (PSD), que havia minimizado os efeitos da doença.

Por Guilherme Mendes

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo