EMPREENDEDOR NOTA 10

Workshop de Negócios discutiu tendência do mercado varejista

O evento abordou relações comerciais e a busca por novos mercados que motivam o investimento em produtos diferenciados

Quarenta e cinco empresas participaram do Workshop de Negócios e da V Mostra de Produtos e Serviços do Maranhão realizados pela Associação Maranhense de Supermercados (AMASP), em parceria com o Sebrae Maranhão e a Secretaria Estadual de Indústria, Comércio e Energia do Maranhão (SEINC), durante os dias 22 e 23 de novembro, na Fábrica de Recepções, em São Luís.

O encontro possibilitou a geração de parcerias e abertura de negócios em rede comercial local; além de abordar as tendências do mercado varejista e possibilitar a acesso de empresas maranhenses no setor supermercadista em todo o estado.

O coordenador nacional do Comércio Brasil, Flávio Germano Petry foi o convidado destaque do evento com a palestra ‘Varejo em Transformação’, que abordou tendências modernas do varejo online e apresentou a metodologia do Sebrae no apoio às microempresas.

Uma das novidades do evento, proposta pelo Sebrae, foi a presença dos 20 influenciadores digitais que participaram pela primeira vez de uma rodada de negócios, que gerou prospecção de negócios na ordem de R$ 10.000,00 (Dez mil reais).  Para a influenciadora digital Themys Vale o encontro foi riquíssimo. “Uma experiência única, um espaço para trocar contatos e prospectar novos nichos de mercado, e trabalhar em conjunto’’, disse Themys.

Influenciadores digitais conhecendo produtos e serviços no Workshop de Negócios, promovido pela Amasp.

Para o gerente da empresa BioCana Brasil, iniciada no município de Bacabal (MA), que expôs seus produtos na feira, o encontro foi uma oportunidade de estreitar relacionamentos. “Pudemos melhorar a comunicação com os compradores e tornar a marca da empresa conhecida’’, destacou Eduardo Monteiro.

Das 21 empresas expositoras do evento, todas atendidas pelo Sebrae, cerca de 95% avaliaram positivamente a qualidade das futuras negociações e como eficazes para entrada no setor varejista.

Para o coordenador de mercado do Sebrae Maranhão, Mauro Borralho, a iniciativa da mostra como favorável na discussão do ramo mercadista e de suas novas perspectivas para o ano de 2019.

‘’A partir desse evento, a discussão sobre os pequenos negócios na rede de varejo pode ampliar esse tema para os demais setores, e compartilhar experiências comerciais, elevando o posicionamento de novas marcas e produtos produzidos no Maranhão, gerando renda e lucro’’, afirmou Borralho.

Pequenos negócios em rota internacional possuem diferenciais no mercado

 Para colocar o empreendimento fora do país, fazer a empresa crescer e virar referência no mercado externo é um desafio. Segundo estudo realizado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em 2017, os negócios internacionalizados possuem diferenciais com relação as demais empresas nos seguintes aspectos: Maiores salários 43%, vendem mais 50%, mais produtivas 54% e são mais competitivas, cerca de 200%.

Com esse intuito o Sebrae criou a plataforma Comércio Brasil que desde 2005 funciona com o objetivo de destacar empresas que pretendem obter resultados mercadológicos, com a ideia de internacionalizem suas operações.

Para o diretor superintendente do Sebrae Maranhão, João Martins, o Sebrae tem o papel de auxiliar os empresários na preparação para exportação. “Uma ação que vai desde o auxílio na capacitação e planejamento para exportar, como também, no aumento da competitividade dos negócios atendidos’’, pontuou Martins.

Motivado por esse projeto, cinco empresas maranhenses foram habilitadas para participarem do 20º Encontro Internacional de Negócios do Nordeste que aconteceu durante o mês de novembro, na cidade de Fortaleza (CE).

As empresas de destaque no estado apresentaram seu mercado na área de alimentos, bebidas e cosméticos. Entre elas, a empresa Biocana, Sabor da Ilha, Guga Fernandes Beauty, Pimentas Nippon e Tiquira Guaaja.

Compradores de 93 empresas de 22 países como Chile, Colômbia, Itália, Estados Unidos, Uruguai, Suíça, Espanha, Panamá, Costa Rica, Bolívia, França, Peru, Alemanha, Guatemala, Uruguai, Bélgica, Canadá, Portugal, Equador, Holanda, Paraguai, Cabo Verde e Argentina estiveram presentes apreciando o mercado da região nordeste.

Para Ana Paula Grolli, proprietária da empresa maranhense Sabor da Ilha: Geleias Naturais, existe grande potencial comercial quando os produtos fabricados no Maranhão têm a oportunidade de serem comercializados fora do país ou mesmo em todo o estado.

‘’Como empresária, vejo inúmeros benefícios da abertura de empresas em rotas internacionais. Como empreendedora, considero que os resultados serão colhidos para além do lucro, o que nos motiva a posicionar nosso produto e torná-lo conhecido nacionalmente ou mundialmente proporcionando credibilidade comercial’’, considerou Ana Paula Grolli.

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close