POLÍTICA

A ida de Felipe Camarão para o PT, mostra que Flávio Dino não confia em ninguém que já estava lá

PT Maranhão que não se governa, faz jogo de coadjuvante, mas quem manda de verdade é Lula

Nos bastidores corre a notícia, que, o PT Maranhão estaria apoiando o vice governador Carlos Brandão e que em troca, o partido de Lula indicaria o vice na chapa de Brandão. O problema é que a sigla mais uma vez servirá de cobaia, com um simples objetivo, aumentar tempo de TV para Brandão, como fez na chapa de Roseana Sarney em 2010 e ainda ter seus filiados divididos.

Se tiver que indicar o vice de Brandão, algo quase impossível, já que a definição de apoio da sigla ainda não foi decidida por Lula, jamais será escolhido o nome de um militante histórico do partido, já que Flávio Dino não confia em nenhum desses que já estavam por lá.

O nome ventilado no Palácio dos Leões e escolhido por Flávio Dino, seria de Felipe Camarão, recém filiado ao PT. Não atoa o atual secretário de Educação de Flávio Dino, teria deixado o DEM (União Brasil) para entrar no PT, da noite para o dia. O petista que sonha ser vice de Brandão, melhor acordar, tomar um banho, assistir um filme e aguardar Lula decidir para qual lado o PT vai remar.

PASSADO RECENTE

Na última eleição estadual do PT Maranhão, Flávio Dino interferiu, negociou e praticamente tomou o pleito do deputado estadual Zé Inácio, que havia sido o mais votado nas prévias. A eleição por voto aberto foi vencida por Augusto Lobato, que de brinde ganhou uma assessoria no governo Flávio Dino.

Com a ajuda de Flávio Dino, Lobato recebeu apoio das chapas da “CNB na Luta: Lula 2018”, “Por um Maranhão Mais Justo Para Todos e para Lula”, entre outras, formando a “Somos Todos Lula”.

 O pleito foi disputado por Augusto Lobato e Zé Inácio. Após a eleição do PT, Flávio Dino isolou Zé Inácio, com o discurso de livrar o PT Maranhão do grupo Sarney, já que segundo os palacianos, se Inácio fosse eleito, Sarney ficaria forte e teria o apoio da sigla.

A vitória de Lobato foi sacramentada com o apoio das chapas lideradas por Márcio Jardim (que foi escanteado por Flávio Dino) e Francimar Melo, que virou vice e agora assumiu a presidência do PT. Além da presidência do Diretório Estadual, o grupo liderado por Lobato teve a maioria dos delegados da Executiva Estadual do partido.

As chapas de Augusto Lobato e Zé Inácio obtiveram a maioria dos delegados com 97 e 96, respectivamente. A chapa liderada por Francimar Melo com 40 delegados apoiou Augusto Lobato. O mesmo ocorreu com os delegados da chapa liderada por Márcio Jardim.

O deputado Zé Inácio só foi visto em 2018, já que Flávio Dino precisava de seu apoio para consagrar sua reeleição. Por tanto, petistas raiz, pouco importam para Flávio Dino, a eleição do partido mostrou passo a passo, que Dino não confias nos petistas e por isso colocou Felipe Camarão para se filiar ao PT.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!