POLÍCIA

Candidato do PT é baleado pela Guarda Municipal em Curitiba

O advogado Renato Freitas estava fazendo panfletagem e denunciou arbitrariedade da guarda municipal por tiros de bala de borracha

O advogado e também candidato a deputado estadual pelo PT do Paraná, Renato Freitas, denunciou a guarda municipal por ter levado tiros de bala de borracha à queima roupa na mão esquerda e nas costas na noite deste domingo (09). Renato estava fazendo panfletagem e conta que foi surpreendido com os tiros. “Eu não falei nada, só falei que estava panfletando, o cara me deu um tiro à queima-roupa”, relata.

O candidato foi levado ao Hospital Cajuru e depois encaminhado ao 1º Distrito de Curitiba pela própria Guarda Municipal.

Renato já foi filiado ao PSOL e durante a campanha de 2016 quando era candidato a vereador, denunciou que sofreu abuso por parte da Guarda Municipal acusando-a de injúria racial.

“O que estamos vendo é uma assustadora onda crescente de violência e perseguição a quem se manifesta e luta a favor dos oprimidos”, afirmou em nota o presidente do PT no Paraná e candidato a governo do estado, Dr. Rosinha.

A Prefeitura de Curitiba emitiu nota em que confirma os tiros, porém ressaltando que Renato avançou contra a Guarda que estava tratando de outra ocorrência no local. “A Guarda Municipal atendeu ao chamado e precisou usar arma não letal (com bala de borracha) para conter o grupo e para restabelecer a ordem no local. Renato Almeida Freitas Junior, que é candidato a deputado estadual, estava no grupo que avançou contra os seis guardas municipais e acabou ferido na mão e nas costas. Ele foi encaminhado para atendimento médico no Hospital Cajuru. Após a liberação médica, será levado à Central de Flagrantes, onde será feito o registro do caso.”, relata trecho da nota.

Veja o vídeo do momento em que Renato é levado pela Guarda Civil de Curitiba:

Com informações de UOL, Mídia Ninja e Jornalistas Livres

 

Mostre mais

Aquiman Costa

Graduado em Comunicação Social - Jornalismo (2015) e Pós-Graduado em Assessoria de Comunicação (2018), ambos pela Faculdade Estácio de São Luís.

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!