POLÍTICA

Com medo de enfrentar Weverton, Brandão sonha com Lahésio no segundo turno

Governador do Maranhão reconhece a força de Weverton e passou a sonhar disputado com Lahésio

Desprezado por brandonistas no Palácio dos Leões, o secretário de Comunicação, Ricardo Cappelli, enquanto arruma as malas para voltar ao Rio de Janeiro, talvez antes das eleições, faz posts twitter a cada 2 minutos a mando do ex-governador Flávio Dino, tentando passar aos maranhenses que Lahésio é o candidato que disputará com Brandão o segundo turno.

Brandão voltou ao enredo que tenta desesperadamente emplacar: a falácia de que o verdadeiro adversário do atual governador Carlos Brandão é o ex-prefeito de São Pedro dos Crentes, Lahesio Bonfim, e não o senado Weverton.

A história que vem sendo repetida à exaustão é reforçada com pesquisas forjadas no porão do Palácio dos Leões com manchetes querendo o tempo todo estimular um “crescimento” do ex-prefeito a ponto de tirar Weverton do segundo turno das eleições.

Por que mesmo o governo sabendo que não há mais o que fazer e o segundo turno será entre Weverton e Brandão ele insiste no discurso? Tem uma lógica.

Brandão cedeu sua marqueteira para Lahesio Bonfim. Ele confia que com uma cristalização de um percentual de voto bolsonarista no ex-prefeito ele já esteja consagrado com cerca de 12% do eleitorado. Se ele cativar mais algum eleitor para fora do que está cristalizado, existe grande chance de tirar votos de Weverton e deixá-lo menor em um segundo turno. Lahesio não fala mais do atual e nem do ex-governador e se afasta de Bolsonaro. O marketing de Brandão cedido para sua campanha crê que mesmo com o afastamento ele não perde o voto cristalizado e pode beliscar algo fora do bolsonarismo. Como Lahesio tem servido de linha auxiliar do governo, poderia inclusive estar fortalecido e apoiar Brandão no segundo turno, o que  seria a cartada final para tentar uma vitória.

Mas por que o discurso do ex-governador não consegue reverberar e ter impacto? Porque não tem o mínimo de lógica.

Como o governo pode dizer que Weverton está morto e seu adversário é Lahesio se toda a estrutura de comunicação bancada pelo governo é utilizada para atacar ferozmente o candidato do PDT?

Qual a lógica do programa de rádio oficial do governo, dos quatro principais blogs governistas e do jornal impresso oficial passarem 24 horas por dia batendo no candidato que “está morto e não vai pra lugar nenhum” e tratarem o principal “adversário” com flores e tapete vermelho?

Basta ler o panfleto na internet criado pelo governo exclusivamente para fazer campanha chamado “Diário 98”. O site bate diariamente no candidato do PDT que não vai pra lugar nenhum e joga loas para o “candidato que vai enfrentar Brandão no segundo turno”.

O esforço retórico do marketing do governo para fingir que seu adversário é Lahesio é desmentido pelo próprio posicionamento de sua mídia.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!