MARANHÃO

Com salário de médicos atrasado, Carlos Brandão prevê gastar quase R$ 140 milhões com propaganda em 2023

Contato com as três agências de publicidade foi aditivado pelo governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Comunicação

Faltando dinheiro para pagar médicos plantonistas que trabalham nas Unidades de Pronto Atendimento 24h (UPA) e sobrando para gastar com propaganda. É o que mostra uma matéria do blog Maldine Vieira, onde a Secretaria de Estado de Comunicação Social – SECOM, do governador Carlos Brandão (PSB), aditivou (renovou contratos milionários) com três agências de publicidade que prestam serviços para o governo do Maranhão desde a gestão do ex-governador e agora senador eleito, Flávio Dino.

De acordo com o blog Maldine Vieira, na edição do Diário Oficial do último dia 28 de outubro, as empresas Clara Comunicação, View 360 Publicidade e Comunicação Integrada e Grito Propaganda, deverão atuar na comunicação do Estado por mais um ano, ou seja, 2023 inteiro.

Ainda de acordo com os extratos de aditivo, divulgados na matéria, cada empresa poderá faturar até R$ 46,2 milhões dos cofres do governo somente em 2023. Juntas, as empresas renovaram contratos que somam quase R$ 140 milhões. É muita grana para publicidade, enquanto profissionais da saúde urram trabalhando sem receber salário.

Os contratos tem como objetivo a elaboração de peças publicitárias, criação e produção de conteúdos impressos, audiovisuais e distribuição de ações governamentais aos veículos de comunicação. Em outras palavras, a TV Mirante está rindo atoa, já que a emissora de Sarney, aliado histórico de Brandão, virou uma espécie de puxadinho do Palácio dos Leões. Veja os contratos abaixo.

Além do conglomerado da comunicação, outras empresas que tiveram forte atuação no governo Dino também tiveram seus contratos aditivados por Carlos Brandão, o que demonstra, sobretudo, a grande influencia ainda exercida pelo ex-governador Flávio Dino. A própria SECOM, por exemplo, deve continuar sendo comandada pelo famigerado secretário Ricardo Capelli, maior perseguidor de radialistas, jornalistas, blogueiros e emissoras independentes no Maranhão.

ENQUANTO ISSO, VIGILANTES SEM SALÁRIO

Vigilantes da empresa Clasi Segurança, que presta serviço à Secretaria de Estado da Saúde (SES) em diversas unidades de saúde do estado, estão entrando no 7º mês sem receber seus salários. De acordo com os profissionais, a responsabilidade não seria da empresa, e sim, do governo do estado, já que desde quando Carlos Brandão assumiu o Palácio dos Leões, o dinheiro não foi mais repassado. As informações são do site Folha do Maranhão.

Na semana passada, o site Folha do Maranhão teria sido procurado por diversos profissionais da empresa Clasi, onde relataram uma situação desesperadora em suas casas. Com diversas contas em atraso, entre elas: água, luz e aluguel, a situação começou a complicar com falta de alimentação para sustentar suas famílias. Muitos dos trabalhadores relatam que estão sobrevivendo de doações ou de empréstimos, com promessas de os valores que estão em atraso serem pagos.

Segundo um dos vigilantes no qual não quis se identificar por medo de represálias, um de seus filhos está doente precisando de medicamentos e apoio financeiro para realizar diversos exames, porém sem receber salário há 7 meses ele não sabe como irá ficar.

Por falta de um posicionamento do governo, os vigilantes estão prometendo cruzar os braços e realizar um protesto em frente a sede do governo, no Palácio dos Leões, no Centro de São Luís.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo