A BOLA E O CRAQUE

Crivella suspende competições esportivas no Rio de Janeiro-RJ

Com isso o Campeonato Carioca ficará paralisado até 25 de junho

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, determinou que todas as competições esportivas e treinamentos em locais fechados estão suspensos no Rio de Janeiro. A medida foi publicada no Diário Oficial neste sábado. Quem sofre impacto direto é o Campeonato Carioca, que ficará paralisado até 25 de junho.

Desta forma, as partidas entre Vasco x Macaé e e Madureira x Resende, marcadas para este domingo (21), e Botafogo x Cabofriense e Fluminense x Volta Redonda, na segunda-feira (22), terão que ser adiadas e remarcadas para um nova data.

Diário Oficial Foto: Reprodução
Diário Oficial Foto: Reprodução

O documento diz que o objetivo é adequar “os protocolos sanitários apresentados pelas Federações esportivas ao protocolo sanitário municipal”. E que serão necessárias “inspeções prévias nos centros de treinamento para verificação do cumprimento do protocolo sanitário municipal”.

A medida ocorre após um imbróglio envolvendo Ferj, Flamengo, Vasco e os clubes de menor investimento do Estadual de um lado, que desejam a volta imediata do Carioca, contra Botafogo e Fluminense, que se recusam a jogar no mês de junho. Eles alegam haver pouco tempo para preparação.

Nesta semana, Crivella já havia se pronunciado sobre as posições de Botafogo e Fluminense, que querem voltar a disputar a competição apenas em julho. O prefeito se mostrou preocupado com a judicialização do Campeonato Carioca.

— Os jogos estão autorizado e continuam autorizados. Vão abrir os jogos, Tenho Certeza que a população do Rio de Janeiro, como eu, aguarda os seus times entrarem em campo. É uma coisa que traz alento enorme para nossa alma. Desde criança estamos acostumados com futebol na nossa tela. Mas há clubes que acham que não devem voltar agora no mês de junho. Pediram para voltar em julho. Esse foi o pedido que, como prefeito da cidade, fiz ao presidente da federação. No sentido de que aqueles clubes que acham que devem voltar em julho não sofram qualquer tipo de W.O. ou punição da federação. Nesse momento, precisamos levar em consideração que cada um reage diferente — declarou.

STJD decidiria pedidos de Botafogo e Fluminense

Em encontro de mediação promovido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), representantes dos clubes  participantes do torneio divergiram quanto ao adiamento das partidas de tricolores e alvinegros. Com isso, um novo debate seria realizado neste sábado, às 11h. Caso uma solução não seja encontrada, o presidente do órgão Paulo César Salomão decidirá o impasse de forma unilateral.

Pela tabela, o Fluminense enfrentaria o Volta Redonda, no Maracanã, na segunda-feira. No mesmo dia, o Botafogo receberia a Cabofriense. No dia 25, os dois tem mais um jogo marcado para encerrar sua participação na fase de grupos da Taça Rio. Eles querem disputar estes compromissos nos dias 1º e 4 de julho, já que seus elencos só voltam a treinar no fim de semana.

Na reunião, os presidentes de Botafogo e Fluminense (respectivamente, Nelson Mufarrej e Mário Bittencourt) pediram ao menos 10 dias para seus elencos treinem antes de jogar. Assim como já havia ocorrido no debate anterior, o mandatário do Vasco, Alexandre Campello, fez uma contraproposta com um prazo um pouco menor. Mas, novamente, não houve aceitação da maioria.

Apesar de entrarem com medidas individuais,  os clubes pedem adiamento das duas próximas partidas do Campeonato Carioca; que seja declarado a ambos o direito de não atuarem nos jogos dos dias 22 e 25 de junho e que seja determinada a Federação de Futebol do Rio de Janeiro que não aplique nenhuma penalidade aos clubes por não atuarem nas partidas.

Nos documentos, os clubes destacam a propagação desenfreada da covid-19 no estado do Rio de Janeiro; o adiamento dos Jogos Olímpicos do Japão que passou para 2021; a paralisação no futebol em todo o mundo, além dos demais esportes. Ainda de acordo com os clubes os cuidados no retorno ao futebol são justificáveis na medida que crescem os números de contaminados pelo coronavírus no Brasil.

Fluminense e Botafogo destacam ainda que impugnaram o edital de convocação da FFERJ, realizada no dia 25 de maio e em Conselho Arbitral no dia 6 de junho aprovaram o protocolo de saúde a ser adotado no retorno do Campeonato Carioca com a ressalva que ambos os clubes somente poderiam retornar quando houvesse o achatamento da curva de contaminação.

A decisão do presidente do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio (TJD-RJ), Marcelo Jucá, não pegou Botafogo e Fluminense de surpresa. Os dois clubes já esperavam que os pedidos pelo adiamento de seus jogos fossem indeferidos. Pode-se dizer que a parte mais importante de suas estratégias começa a partir de agora.

Os clubes buscaram o TJD-RJ por ser esta a primeira instância da Justiça desportiva. No entanto, devido ao antigo alinhamento entre o presidente do órgão com a federação de futebol do Rio (Ferj) já contavam com a negativa. Comenta-se nos bastidores, inclusive, que a base da resposta de Jucá já estava pronta à espera da entrada dos pedidos de liminar. A velocidade com a qual a resposta foi publicada reforçou estes rumores.

A Justiça Comum só será procurada após o esgotamento das possibilidades na esfera desportiva. Na verdade, este passo não deve ser dado antes dos jogos marcados para Fluminense e Botafogo na tabela. Os clubes já decidiram e anunciaram que não irão a campo. Mas irão aguardar a postura da Ferj após o fato ser consumado. Em caso de aplicação do WO, vão pedir a suspensão da punição.

Por O GLOBO

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo