BABADO DA SEMANA

Diego Sá terá que devolver mais de R$ 100 mil aos cofres da Caixa de Assistência dos Advogados do Maranhão

Decisão foi tomada pelo Conselho da OAB/MA durante sessão plenária realizada na noite desta quinta-feira (16)

O presidente da Caixa de Assistência dos Advogados do Maranhão (CAAMA), Diego Sá, terá que devolver aos cofres da entidade mais de R$ 100 mil, recursos, estes, que não tiveram a sua aplicação comprovada em benefício dos causídicos do Estado.

A decisão foi tomada pelo Conselho da OAB/MA durante sessão plenária realizada na noite desta quinta-feira (16) e na qual as contas de Sá, que se coloca como pré-candidato à presidência da Ordem, foram aprovadas com ressalvas, sendo que a maioria do colegiado aprovou relatório elaborado pelo conselheiro Raimundo Everardo Rodrigues Júnior, que analisou balanço financeiro da Caixa referente ao ano de 2020.

Somente com o pagamento de diárias e adiantamentos, com ressarcimento para membros da diretoria da CAAMA, Diego Sá terá que restituir a categoria dos advogados com as quantias de R$ 38.800 e R$ 32.500, respectivamente.

Vale destacar que a liberação deste tipo de pagamento é proibida pelo Conselho Federal da Ordem.

O valor de R$ 38.000, referente a outras despesas sem comprovação, também terá que ser devolvido.
A prestação de contas de Sá, de acordo com análise da Comissão de Contas, apresentou outras situações, no mínimo, inusitadas que apontam, por exemplo, para um gasto, no valor de R$ 169 mil, feito para aquisição de mobília que, de acordo com o próprio pré-candidato, continua armazenada na sede da Caixa.

Especificamente sobre este caso, foi lhe dado prazo de dez dias para que apresente relatório fotográfico, com placas de tombamento, confirmando a existência da mobília adquirida e ainda não usada.

Por Clodoaldo Corrêa

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo