ELEIÇÕES

Edivaldo Holanda Jr afirma que nada mudou na sua relação com Flávio Dino

O ex-prefeito de São Luís vai atirar no Palácio dos Leões para acerta no Lá Ravardiere em 2024

Em entrevista nesta sexta-feira (6), o ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Junior (PSD), afirmou que o seu próximo passo como pré-candidato ao governo do estado é começar a percorrer os municípios do Maranhão. Edivaldinho que já foi deputado federal, não é muito conhecido no outro lado do estreito dos mosquitos e baía de São Marcos.

Na última quarta-feira (4), ele se filiou ao Partido Social Democrático (PSD), legenda pela qual disputará o cargo no Executivo.

“Estou de casa nova e lançando a nossa pré-candidatura ao governo do estado. Agora nós temos condições de poder percorrer o Maranhão através do PSD, um partido que tem uma estrutura e é capilarizado dentro de todo o estado, conversando com as lideranças, com a população e levando a nossa mensagem”, disse.

Durante a entrevista, Edivaldo Holanda Junior assegurou ainda que sua pré-candidatura “é pra valer” e que faz parte de um projeto nacional do PSD de buscar nomes com potencial eleitoral dentro dos estados, a exemplo de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Paraná.

Sobre a relação com o governador Flávio Dino, afirmou que são amigos e aliados antigos e que nada mudou. “Temos uma caminhada que vem de muito tempo, nada mudou. Continuamos amigos e respeitando um ao outro”.

Ele destacou também que adquiriu “larga experiência” durante a sua trajetória na política, que inclui dois mandatos consecutivos de prefeito de São Luís, encerrando a gestão bem avaliado e aparecendo com bom desempenho em todas as pesquisas de intenção de voto para o governo do estado.

Edivaldo recebeu o convite para filiação ao PSD diretamente do presidente nacional do partido, Gilberto Kassab, e do presidente estadual, Edilázio Júnior.

A cerimônia de filiação do novo pedessista, realizada na sede do partido em Brasília, embora restrita por conta da pandemia, foi prestigiada por diversas lideranças nacionais e do estado, como senadores, deputados, prefeitos e vereadores.

Por Clodoaldo Corrêa

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo