JUSTIÇA

Publicitária é vítima de racismo no Shopping da Ilha, em São Luís-MA

O caso aconteceu no último dia 10 de janeiro, mas somente agora veio a público

A publicitária Jainara Viana, de 32 anos, afirma ter sido vítima de racismo por parte de um funcionário do Shopping da Ilha, em São Luís. O caso aconteceu no último dia 10 de janeiro, mas somente agora veio a público após a imprensa cobrar medidas das autoridades judiciais do Maranhão.

Segundo relatos de Jainara, ela, sua mãe e uma amiga estavam dentro do shopping, posteriormente, elas se dirigiram a uma das saídas para deixar sua amiga, que já iria embora do local. Ao retornarem pelo mesmo lugar, no qual tinham saído, um dos seguranças que trabalha no shopping, veio até elas levantando o questionamento para onde elas iriam. Em uma atitude totalmente discriminatória, segundo a vítima, o segurança foi informando a elas, que as mesmas não poderiam adentrar por aquele setor; sendo que segundos atrás um casal teria acabado de passar pelo mesmo local.

Ainda de acordo com os relatos, Jainara questionou o segurança o porquê de ela e sua mãe não poderiam passar pelo mesmo local. O segurança por sua vez, respondeu que o casal iria ao cinema, ou seja, o mesmo percurso que a vítima estava pretendendo fazer. Prontamente, Jainara então respondeu: “nós também vamos ao cinema”.

Jainara afirma que após falar isso, o segurança do shopping demostrou uma certa ira e agressividade em seu comportamento, afirmando que iria seguir Jainara e sua mãe, só para ter certeza de que elas realmente iriam ao cinema.

REGISTROU BOLETIM DE OCORRÊNCIA

Dois dias depois o ocorrido, Jainara procurou a delegacia para registra ocorrência sobre o caso. Segundo ela, até o momento, o Shopping da Ilha não se manifestou sobre o acontecido. Mas o Portal G7 aguarda a manifestação da empresa, já que és poderosa.

Em suas redes sociais, Jainara busca dar mais visibilidade ao caso, pois segundo ela, é necessário dar conhecimento à população para que isso não venha acontecer com outras pessoas.

“Não imaginava que ia começar o ano de 2021 indo em uma delegacia por ter sido vítima de racismo, mas já que aconteceu vou expor para que outras pessoas não passem pelo que eu e minha mãe passamos. O caso aconteceu na noite do dia 10, no Shopping da Ilha, da construtora Sá Cavalcante. É triste e lamentável que nós estejamos sofrendo com tudo isso por causa do despreparo de uma empresa”, descreveu a Publicitária.

Ainda de acordo com relatos de Jainara, ela firma que embora sua mãe falasse que iria ao banheiro primeiro, o segurança disse que ia nos seguir até lá, acionou outros seguranças e foram seguindo as duas pelo shopping.

Em conversa com a vítima, a publicitaria conta que apesar de ter registrado o Boletim de Ocorrência, dois dias depois do ocorrido, ela estava encontrando forças para divulgar o caso.

“Esses dias estava muito mal, estava encontrando forças para expor tudo isso”, foi horrível, na hora que eles estavam nos segundo, eu lembrei do homem negro morto dentro do supermercado Carrefour, em Porto Alegre”, finalizou Jainara Viana.

O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil do Maranhão, mas Jainara segue na luta contra esse tipo de crime, e divulgou uma matéria produzida pela TV Difusora sobre o caso.

As autoridades maranhenses precisam tomar uma atitude urgentemente sobre o caso. Não é porque o Shopping da Ilha é da poderosa construtora Sá Cavalcante, que esse crime vai ficar impune. O Portal G7 vai ficar na cola das autoridades até que tudo seja resolvido!

Com informações do folhadomaranhao.com

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo