BABADO DA SEMANA

Edivaldo Holanda Júnior na mira da CPI da Covid-19

O ex-prefeito de São Luís pode mexer em um problema criado dentro de seu governo

O ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, entra na mira da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI da Covid-19) e mesmo falando aos amigos que não tem medo de depor no Senado, pode se complicar, já que seu governo foi envolvido em escândalos durante a pandemia do novo coronavírus, inclusive com buscas da Polícia Federal na Secretaria Municipal de Saúde.

Como ex-gestor, Edivaldinho não vai poder se furtar de falar a verdade, já que deveria saber tudo que se passava em seu governo, inclusive contratações de empresas e compras de materiais e insumos para a saúde. Se for convocado pela CPI do Covid do Senado Federal, Holandinha vai sentir falta dos aliados, que ele mesmo abandonou por puro egoísmo, achando que faz política sozinho.

Mesmo falando que está a disposição da CPI, Holandinha pode ser confrontado no Senado a respeito da Operação Cobiça Fatal, da Polícia Federal, e se isso acontecer terá que contar com a cobertura dos senadores maranhenses Eliziane Gama e Weverton Rocha para dar esclarecimentos sobre sua gestão à frente da Saúde da capital do Maranhão. Vai ter que jejuar e orar muito para que isso não aconteça, caso contrário, Holandinha poderá sair minúsculo da CPI.

Mesmo Roberto Rocha tenha sido seu vice no primeiro mandato (2013 a 2014) quando foi eleito Senador com apoio de Flávio Dino, neste momento Edivaldo Holanda Júnior teria apenas Weverton e Eliziane como soldados de defesa no Senado, já que Roberto Rocha é bolsonarista e teria coragem de apertar Edvaldo mediante um depoimento na CPI da Covid-19.

Agora, em justa retribuição, todos eles devem sair em defesa do ex-prefeito, que não chegou a ser citado nominalmente na operação da Polícia Federal, mas pode ser alvo de perguntas duras dos membros da CPI e inclusive dos senadores bolsonaristas para tentar livrar a cara do Mito.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo