NOTÍCIAS

Empresa que administra carreira de Gusttavo Lima pegou R$ 320 milhões do BNDES

A One7 é um fundo de créditos que negocia e adianta pagamentos de espetáculos a artistas com desconto, e depois embolsa o valor cheio pago pelos contratantes

Depois dos escândalos evolvendo cachês milionários do cantor Gusttavo Lima, com dinheiro público de cidades pequenas no interior brasileiro, agora foi a vez do nome do cantor ser inserido em uma nova polêmica. Ocorre que, o site DCM revelou que a empresa One7, fundo de investimentos que administra a carreira do sertanejo, recebeu a bagatela de R$ 320 milhões do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), através de um fundo que empresta dinheiro para pequenos e médios empreendedores brasileiros.

Apesar de a One7 ter um capital social de apenas R$ 50 mil, a empresa fechou contrato milionário com Gusttavo Lima no auge da pandemia, comprando a administração da carreira do cantor por R$ 200 milhões. Com isso, a empresa passou a cuidar das negociações dos shows do artista, embora a agenda de apresentações, logística e locais dos shows continue sob responsabilidade de Gusttavo Lima. O sertanejo bolsonarista declarado, tem pago de honesto por onde passa, mas na verdade é farinha do mesmo saco.

João Paulo Fiuza, CEO da One7, compartilhou em seu LinkedIn uma comemoração, há cinco meses, pela escolha de sua empresa para receber averba. “Muito honrado com a seleção da One7 no edital do BNDES que avaliou o potencial de 73 empresas em relação ao alcance de MPMEs em busca de crédito, fortalecendo nosso propósito de impactar positivamente a vida das pessoas. Na chamada pública, One7, XP Asset e Acqio atuaram juntas na apresentação da proposta selecionada. Ao total teremos R$ 400 milhões disponíveis para novas
operações”, escreveu o dono da empresa.

O empresário ainda chegou a explicar qual seria o destino da verba disponibilizada pelo BNDES: “A partir desse edital, One7 lança seu novo produto com potencial de alcance nacional, considerando as etapas de simulação, análise de crédito e contratação em ambiente digital. Batizado ‘One7maisCrédito’, o produto oferece capital de giro, sendo uma linha de crédito que atende desde MEIs até empresas com faturamento de até R$ 300 milhões/ano”, revelou.

O próprio BNDES confirmou que iria investir R$ 320 milhões em um fundo para ajudar pequenos e médios empresários. A One7, junto com a XP Asset e a Acqio, serão as empresas responsáveis pela administração do fundo. No entanto, a One7, que comprou a administração da carreira do Gusttavo Lima por R$ 200 milhões, investiu apenas R$ 20 milhões no fundo federal e vai administrar um total vinte vezes maior que seu investimento.

Chama atenção o fato da empresa que cuida do sertanejo, ter contratos com diversas prefeituras, e com o próprio governo federal, e ser a responsável por negociar os shows de Gusttavo Lima, que serão pagos com dinheiro público e com valores considerados estratosféricos. Os cachês exorbitantes, se comparados ao valor de mercado, serão embolsados pela empresa em sua totalidade, diretamente das mãos dos contratantes, já que a mesma é a responsável por adiantar o pagamento ao cantor, após a negociação, e com desconto.

A One7 é um fundo de investimentos e, ao lado da empresa de organização de shows, Four Even, lançou um fundo de créditos que adianta o pagamento de espetáculos a artistas, com desconto, e depois embolsa o valor cheio pago pelos contratantes. Sete artistas já venderam seus shows ao fundo. Além de Gusttavo Lima, que antecipou 192 shows, o fundo também é dono de shows de Cesar Menotti e Fabiano, Sorriso Marto, Dubzdogs, Vintage Culture, Clayton e Romário e Junior Marques.

Procurada para falar sobre o assunto, a assessoria de Gusttavo Lima não retornou o contato até o fechamento desta matéria.

Por EMOFF

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!