POLÍCIA

Empresário é morto a tiros dentro de casa, em Timon-MA

A motivação e a investigação sobre os autores ficarão a cargo da Polícia Civil

O empresário Nicolau Jorge Elias Terceiro Waquim, filho do promotor de justiça aposentado Nicolau Waquim, foi assassinado a tiros em sua residência no bairro Bela Vista, em Timon. O crime foi registrado por volta de 01h desta sexta-feira (18).

Nicolau Terceiro é sobrinho do ex-deputado federal Sétimo Waquim e da deputada estadual e ex-prefeita de Timon, Socorro Waquim.

O comandante do 11º Batalhão da Polícia Militar de Timon, Tenente Coronel Sousa, informou que a vítima estava na cozinha no momento que foi morta e o criminoso utilizou um basculante para conseguir efetuar os disparos.

“A polícia foi acionada por volta de 01h para o local e isolamos a área. Fomos informados que uma pessoa fora da residência, através de um basculante efetuou os disparos contra ele. Tivemos a preocupação de saber se levaram alguma coisa da casa, se havia sido um assalto. Isso tudo está sendo investigado”, declarou.

O comandante acrescentou que os pais da vítima estavam dormindo no momento do crime. “Ele não morava só, morava com os pais que estavam dormindo. Procuramos por câmeras nas proximidades, mas não foi encontrada nenhuma. A motivação e a investigação sobre os autores ficarão a cargo da Polícia Civil”, pontuou.

Ainda não se tem informações sobre a motivação do assassinato, nem quem teria efetuado os disparos. A Delegacia de Homicídios de Timon investigará o caso.

O crime tem característica de acerto de contas o por encomenda (pistolagem). Não há informações se empresário vinha sofrendo algum tipo de ameaça.

Em entrevista à TV Antena 10, o vereador Ulysses Waquim, primo do empresário, lamentou o caso e pediu justiça. A família suspeita de execução, tendo em vista que os autores não levaram nada da casa.

“A família tá enlutada, foi uma situação triste, trágica, era um primo querido, jovem cheio de sonhos e infelizmente é uma a situação que ninguém quer passar né? Um jovem, uma mãe que vai enterrar, a gente ainda não sabe a motivação, a gente só sabe que foram muitos tiros disparados, provavelmente a familiar acha que foi uma execução mandada né? A gente acredita na elucidação do crime, até pra que haja justiça e quem realmente mandou fazer isso e as motivações que pague”, declarou.

O empresário era sócio da empresa Parnaíba Comércio e Servicos Ltda., a Draga Parnaíba, localizada em Timon.

Por Gilberto Lima

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo