BABADO DA SEMANA

Facebook, WhatsApp e Instagram voltam gradualmente após 6 horas fora do ar

Mark Zuckerberg chegou a sofrer perda de US$ 7 bilhões durante a instabilidade das redes, que também afetou TikTok, Twitter, Telegram e outras plataformas

Usuários começaram a relatar a retomada gradual do acesso ao Facebook, WhatsApp e Instagram após seis horas fora do ar nesta segunda-feira. Em nota, a empresa confirmou que os servidores voltam a funcionar.

“Para a enorme comunidade de pessoas e empresas ao redor do mundo que dependem de nós: sentimos muito. Temos trabalhado muito para restaurar o acesso aos nossos aplicativos e serviços e estamos felizes em informar que eles estão voltando a ficar online agora. Obrigado por nos aguardarem”, afirmou o Facebook em postagem no Twitter.

O Instagram também se pronunciou, informando que seu sistema ainda está lento, mas “com certeza voltando agora”.

“Obrigado por estarem conosco e nos desculpem pela demora”, afirmou em um tuíte.

Publicações sobre a volta dessas redes sociais foram deixadas no Twitter, rede que abrigou diversos memes durante o período sem acesso aos servidores. Relatos indicando que o problema foi solucionado foram postados também no site “Downdetector”. Mas ainda há relatos de muita instabilidade nas redes.

Equipe tentou resolver problema manualmente no centro de dados na Califórnia

Mais cedo, uma pequena equipe de funcionários foi enviada ao centro de dados do Facebook, em Santa Clara, no estado americano da Califórnia, para tentar uma “reinicialização manual” dos servidores, de acordo com um memorando interno divulgado pelo “New York Times”.

Ainda segundo o jornal americano, especialistas tentam determinar a origem da instabilidade. No entanto, dois membros da equipe de segurança disseram, sob condição de anonimato por não poderem fornecer informações abertamente, que um ataque cibernético é bastante improvável. Eles explicaram que a ação de hackers não seria capaz de derrubar tantos aplicativos.

A rede usada por funcionários do Facebook, chamada Workplace, também deixou de funcionar, segundo relatos de colaboradores, que de repente se viram impossibilitados de realizar suas atividades profissionais. Para se comunicar, tiveram que acessar outros meios, como Linkedin, Zoom e provedores de e-mail.

Por O Globo

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo