VARIEDADES

Feirinha São Luís completa um ano de existência

Ao longo de um ano, foram realizadas 53 edições do evento na Praça Benedito Leite

A menina mais badalada de São Luís já comemorou seu primeiro aniversário neste domingo (10). A festa foi justamente onde ela nasceu, na Praça Benedito Leite, no coração da capital maranhense. Como filho lindo tem muitos pais, essa garotinha que foi batizada de Feirinha São Luís, começa mostrar a que veio. Idealizada pelo Secretário Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa), Ivaldo Rodrigues, a Moça mais cobiçada da Ilha tem genética e DNA.

 Para comemorar o grande feito, a Prefeitura de São Luís celebrou neste domingo (10) um ano da Feirinha São Luís. O programa tem contribuído para a revitalização do Centro Histórico da cidade, para a geração e circulação de renda e a valorização da cultura local, além de ser uma opção de lazer para turistas e moradores da cidade aos fins de semana. Ao longo de um ano, foram realizadas 53 edições do evento, que ocorre sempre aos domingos, das 7h às 15h, na Praça Benedito Leite.

Segundo a Prefeitura, só no primeiro ano, a Feirinha São Luís movimentou mais de 20 toneladas de produtos e subprodutos da agricultura local. Cerca de 240 mil pessoas já circularam pela Feirinha, gerando um capital circulante de quase R$ 12 milhões de reais, além de renda nos mais de 120 pontos de comercialização dentro e no entorno da Praça. No palco montado em frente à Associação Comercial já se apresentaram cerca de 300 atrações. A Feirinha conta com cerca de 100 barracas distribuídas para venda de produtos oriundos da agricultura familiar, artesanato, alimentação e ainda conta com food trucks e foodbikes.
O prefeito Edivaldo destaca os avanços obtidos ao logo de um ano de execução da Feirinha São Luís. “Com esse programa, manifestamos mais uma vez nosso apoio aos pequenos produtores rurais, aos artesãos e artistas de nossa cidade. A Feirinha gera emprego e renda para pequenos produtores rurais da ilha, artesãos, microempreendedores e artistas locais que se apresentam durante o evento. É uma ação que vem dando muito certo e beneficiando vários segmentos da sociedade.Além dos trabalhadores, a Feirinha favorece turistas e famílias que passaram a contar com um lugar que oferece produtos naturais e de qualidade e uma vasta programação cultural”, enfatiza o gestor municipal.
Cada edição traz novidades na programação cultural, nos serviços oferecidos e nos produtos comercializados. Ao longo de um ano, edições especiais da Feirinha foram realizadas em alusão a datas e festividades como Natal, Ano Novo, Carnaval, São João, aniversário da cidade, Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia do Idoso e Dia da Consciência Negra. O espaço da Feirinha também foi utilizado para o desenvolvimento de campanhas voltadas à saúde pública como Outubro Rosa e Novembro Azul e ainda de combate à violência contra as mulheres, como é o caso do feminicídio.
O secretário municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento, Ivaldo Rodrigues, avalia positivamente a evolução da Feirinha a cada edição. “Desde que foi planejado e aprovado pelo prefeito Edivaldo, esse programa foi pensado para beneficiar um público vasto. A Feirinha hoje é uma ação que favorece produtores, artesãos, comerciantes da área, turistas e famílias ludovicenses. É muito bom observar que esse é um projeto que vem crescendo e se consolidando a cada edição”, enfatizou o titular da Semapa.
Além de ser uma opção de lazer para a população aos domingos, a Feirinha São Luís é uma oportunidade para que agricultores e artesãos possam comercializar seus produtos. O projeto é mais uma estratégia da Prefeitura de São Luís para o fortalecimento da agricultura familiar na capital, sendo um canal de escoamento da produção local, contribuindo com a melhoria na renda das famílias produtoras.
A produtora Maria Zuleide Cardoso, 58 anos, conta que vende seus produtos desde a primeira edição da feirinha. “Estou há um ano participando da feirinha e eu nem sei como agradecer por essa oportunidade que foi oferecida a mim e a minha família. É da Feirinha que tiro a minha única fonte de renda e de onde eu e meu marido tiramos lucro para pagar nossas contas. Vivemos da nossa terra e não tínhamos onde escoar essa produção”, diz Zuleide, produtora na comunidade Calembe, na zona rural de São Luís.
Entre os produtos comercializados pela produtora estão óleo de coco, pimenta, geleias de amora e pimenta, azeite de dendê e de coco babaçu e tempero caseiro. Em outras barracas, outros produtores garantem a diversidade de produtos oferecidos na feirinha, entre eles frutas, verduras e hortaliças.
Os produtos artesanais na Feirinha São Luís são comercializados em cerca de 40 barracas. Associações e grupos de artesãos se revezam para a venda nos espaços. A artesã e presidente da Federação das Associações e Cooperativas de Artesãos do Maranhão (Fedacma), Iraci Queiroz, 73 anos, auxilia na articulação para a comercialização do artesanato na Feirinha São Luís.
“Não tenho outra profissão, eu vivo disso e antes da Feirinha não tínhamos um ponto de referência para a venda de nossos produtos. Hoje, esse é um espaço diferenciado, especial para nós, onde temos a oportunidade de mostrar o nosso trabalho. É impressionante o público a cada edição. Estamos muito felizes com esse espaço”, conta Iraci, que vende trabalhos manuais como pinturas em azulejos, porcelana e vidro, arte sacra em madeira, bordados em ponto cruz, crochês entre outros.
A Feirinha São Luís movimentou também o comércio local no entorno da Praça Benedito Leite. Segundo estimativa da Polícia Militar, a média de público para cada edição é de cerca de 4,5 mil pessoas. Com a movimentação maior aos domingos, comerciantes da área passaram a ter mais lucro com as vendas. O comerciante Rubens de Carvalho conta que antes nem abria aos domingos, mas que hoje é o dia da semana em que o estabelecimento registra maior movimentação de pessoas e, consequentemente, maior lucro.
“Passei a abrir aos domingos depois da Feirinha. É essa renda do domingo que paga o aluguel da gente aqui. Os idealizadores desse projeto foram iluminados. Sou parceiro da feira desde o início e acho esse um programa excelente, que já nasceu e segue firme e forte”, disse o comerciante Rubens de Carvalho.
Proprietário de restaurante na Praça Benedito Leite, Keryson Serra, conta que o movimento é grande no estabelecimento aos domingos. “Sempre abrimos aos domingos, mas não tinha esse público que a feirinha traz. O movimento hoje em dia em maior. Considerando a ideia do programa, para somar à proposta da Feirinha o restaurante serve, aos domingos, exclusivamente comidas típicas”, contou.
A Feirinha São Luís é mais uma das estratégias utilizadas pela Prefeitura de São Luís para a valorização do Centro Histórico. O espaço é mais um atrativo para que turistas e moradores possam conhecer a cultura e a gastronomia local e, ao mesmo tempo, circular pelas ruas do Centro Histórico da cidade, um espaço que vem sendo cada vez mais cuidado pelo poder público municipal.
Entre as ações da Prefeitura de São Luís na área estão os serviços de limpeza e a promoção de atividades que mantenham o movimento na área, como a do Programa Reviva. Desenvolvido pela Secretaria Municipal de Turismo (Setur), a ação inclui atividades como o Passeio Serenata, o Roteiro Reggae e o Sarau Histórico.
PROGRAMAÇÃO 
Em comemoração ao aniversário de um ano da Feirinha São Luís, a programação desta edição do domingo (10) segue em clima de São João. As atividades tivera início às 8h com um aulão de ritmos com a Secretaria Municipal de Desporto e Lazer (Semdel). A programação cultural incluiu apresentações do Cacuriá da Vila Gorethe; das Brasileirinhas, com o Show “As coreiras do Samba”; boi Encanto do Olho d’Água, com o sotaque de orquestra; e do cantor Pepê Júnior, com o show “Bumbauê”. Também haverá participação especial do grupo de capoeira “Maior é Deus, pequeno sou eu”.
Tags
Mostre mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close