DIREITOS DA MULHER

Filho de vereador do Rio é suspeito de agredir mulher

A Polícia Civil do Rio de Janeiro já pediu a prisão de Fábio Tuff Felippe

Filho do presidente da Câmara Municipal do Rio, Jorge Felippe (MDB), Fábio Tuff Felippe, 44 anos, é o principal suspeito de violentar a mulher, Christini Cardoso de França Felippe. Ela levou vários socos no rosto, no último dia 21. A denúncia à Polícia Civil foi feita por parentes da vítima. A prisão temporária do suspeito foi solicitada. A Justiça do Rio, no entanto, negou o pedido de prisão e, após recurso do Ministério Público (MP), manteve a decisão de que a Polícia Civil ouça Fábio Tuff Felippe.

Durante o plantão, a juíza Angélica dos Santos Costa considerou o inquérito policial falho porque Fábio não havia sido ouvido. Ela também registrou na decisão que a vítima não quis depor para não prejudicar o suspeito. A magistrada determinou que o acusado seja ouvido em depoimento em 24 horas.

De acordo com os autos processuais, a Polícia Civil só remeteu o caso ao Tribunal de Justiça do Rio no dia 29, oito dias após o caso. “Determino o retorno dos autos à delegacia de polícia para oitiva do suposto agressor, no prazo de 24 horas, a fim de prestar esclarecimentos sobre os fatos narrados no caderno investigativo e encaminhamento posterior ao expediente normal de recesso”, afirma a juíza.

O Ministério Público recorreu da decisão da Justiça. Com isso, o caso voltou a ser avaliado nesta segunda-feira pelo desembargador Paulo Baldez que manteve, no Plantão Judiciário, a decisão anterior, de negar o pedido de prisão e determinar que a Polícia Civil ouça Fábio Tuffy Felippe.

De acordo com policiais da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam) em Campo Grande, Fábio Tuffy Felippe se apresentou por volta de meia-noite de domingo, onde foi ouvido. Ele se comprometeu a retornar à delegacia na próxima quarta-feira às 12 horas.

Parentes da vítima prestaram queixa. A delegada Cristiane Carvalho de Almeida disse ao programa Fantástico que foi informado que Cristine passou por um período sendo agredida, mas que o autor não a deixou pedir socorro. Os investigadores dizem que Fábio não aceita o fim do relacionamento. Ele responde a outros quatro inquéritos de violência doméstica contra mulher, segundo a Polícia Civil.

O presidente da Câmara Municipal do Rio, Jorge Felippe, usou suas redes sociais para comentar o episódio. “Com tristeza, tive conhecimento pelas redes sociais de ato de violência praticado pelo meu filho contra sua companheira. Não foram esses os ensinamentos que nós passamos. Manifestamos sempre repulsa contra qualquer ato de violência. Quem pratica violência tem que responder pelo ato que praticou.”

Por O Dia

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close