BABADO DA SEMANA

Flávio Dino usa segurança patrimonial para fazer trabalho de polícia

O caso foi denunciado pelo vice-presidente do Sindicato dos Vigilantes e pelo deputado Wellington do Curso

O governador do Maranhão ultimamente tem usado as redes sociais para criticar o presidente da república Jair Bolsonaro pelo atos não muito republicanos em sua gestão. O problema é que Flávio Dino não tem feito sua parte e muitas vezes cometido mais erros que Jair Bolsonaro. Por ter sido juiz, Flávio Dino deveria aplicar a lei a qual estudou e diz ser correto, mas faz tudo ao contrário, diferente do que aprendeu e do que prega nas redes sociais.

Esta semana o deputado estadual Wellington do Curso (PSDB), acionou o Ministério Público ao solicitar investigação dos indícios de utilização de vigilância privada para realizar a segurança pública no Maranhão, como se fosse polícia militar. Imagens mostram vigilantes uniformizados ao lado de viatura com a marca do Governo do estado e slogan de programa intitulado “Centro Seguro”. Denúncias dão conta de que os vigilantes estão fazendo serviços que deveriam ser feitos por policiais militares.

Ao justificar a solicitação, o deputado Wellington mencionou, que há 1.700 soldados formados pelo último concurso da Polícia Militar do Maranhão na fila de espera, aguardando serem chamados, mas por birra Flávio Dino prefere contratar empresa de segurança patrimonial, que chamar os concursados. Segundo Wellington, não há razão, nem amparo legal, para Flávio Dino utilizar vigilantes como policiais militares.

“Acionei o Ministério Público do Maranhão para que investigue a grave denúncia quanto a utilização de vigilantes para desenvolver atividades referentes à segurança pública. As imagens demonstram vigilantes uniformizados ao lado de viatura com a marca do Governo do estado e slogan de programa intitulado ‘Centro Seguro’. Mesmo com soldados formados, Flávio Dino prefere contratar vigilantes para fazer a segurança pública. Primeiro, que é ilegal a contratação de vigilantes em vez de policiais; segundo que, ainda que fossem contratados para segurança patrimonial, não é o que ocorre, conforme as imagens comprovam”, afirmou o deputado Wellington.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo