SÉRIE B

Fortaleza é campeão Brasileiro Série B 2018

O Tricolor cearense passou 6 anos lutando para subir para a Série B e quando conseguiu conquistou o título

Pode soltar o grito torcedor: o Fortaleza é campeão da Série B do Campeonato Brasileiro de 2018. O título foi conquistado neste sábado (10) com uma vitória de 1 a 0 sobre o Avaí-SC, no estádio da Ressacada, em Florianópolis, uma semana após a equipe carimbar o acesso para a elite do Brasileirão e com duas rodadas de antecedência.

Um feito inédito na história clube – que fez 100 anos no último dia 18 de outubro – e do futebol cearense, que até então só tinha títulos nacionais na Série D, com Ferroviário (2018) e Guarany de Sobral (2010).

O gol da vitória foi marcado no último lance do jogo, aos 49 minutos. Após contra-ataque fatal, Rodolfo recebeu na área, limpou na área e bateu no canto. Com o resultado, o Leão chegou aos 68 pontos, abriu nove pontos do vice-líder CSA, que empatou em 0 a 0 com o Atlético-GO, no estádio Rei Pelé, em Maceió. Restando mais seis pontos em disputa, o Fortaleza não pode ser mais alcançado e agora jogará diante de sua torcida, na quinta-feira (15), as 17h15min (horário local), contra o Juventude, na Arena Castelão, na partida que marcará a entrega da taça de campeão da Série B.

O JOGO

O Fortaleza entrou em campo para enfrentar o Avaí com o time bastante modificado. Preocupado com o desgaste físico e com os atletas pendurados, o técnico Rogério Ceni resolveu poupar seis jogadores do time titular: Marcelo Boeck, Diego Jussani, Felipe, Dodô, Marcinho e Gustavo.

A equipe sentiu nos primeiros minutos a questão do entrosamento, vendo o Avaí dominar a posse de bola e tomar a iniciativa da partida. Os donos da casa, contudo, encontraram dificuldade para sair jogando, por conta do gramado pesado, prejudicado pela chuva. Mas foi do Tricolor a primeira chance clara da partida, aos 22 minutos, em cabeceio firme de Bruno Melo, que passou rente ao travessão. Na sequência, o time catarinense assustou, perdendo chance cara a cara, em chute de Getúlio, que foi defendido à queima-roupa por Max Wallef. O mesmo Getúlio teria outra chance no finzinho da primeira etapa, ao receber cruzamento rasteiro na área, mas acabou finalizando longe do gol.

Na volta para o segundo tempo, o Avaí seguiu melhor na partida, controlando a posse de bola no campo do adversário, mas o Fortaleza se fechava bem e tinha sua meta pouco ameaçada. Explorando os contra-ataques, o Fortaleza foi mais efetivo e criou mais uma boa chance, em chute forte de Éderson, obrigando o goleiro Kozlinski a fazer uma boa defesa. Na reta final do jogo, o jogo ficou aberto com boas chances para os dois times. O Avaí assustou novamente com Getúlio. O atacante recebeu cruzamento da esquerda e bateu de primeira. Max Wallef fez grande defesa.

O Tricolor respondeu com duas chances seguidas do zagueiro Ligger. Na primeira, ficou com sobra na área e chutou cruzado na trave. Na sequência, após cobrança de esanteio, cabeceou firme no centro do gol e obrigou o goleiro Avaí a fazer uma grande defesa, espalmando para fora. O jogo esfriou nos instantes finais, mas faltava a cereja do bolo: o gol para selar o título. E ele veio, com Rodolfo, no último lance do jogo, após jogada de contra-ataque. Ao fim da partida, jogadores e comissão técnica invadiram o campo para comemorar a conquista, junto com a torcida que se fez presente em Floripa.

FICHA TÉCNICA

AVAÍ 1 x 0 FORTALEZA
Local: Estádio Ressacada, em Florianópolis (SC)
Data: 10 de novembro de 2018
Horário: 17h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (FIFA-RJ)
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (FIFA-RJ) e Carlos Henrique Alves de Lima Filho (RJ)
Cartões amarelos: Igor, Matheus Barbosa, André Moritz, Capa e Gabriel (AVAÍ); Ligger, Roger Carvalho e Rodolfo (FORTALEZA)
Cartões vermelhos: —

GOLS:
Avaí: —
Fortaleza: Rodolfo, aos 49 minutos do segundo tempo

AVAÍ: 
Mauricio Kozlinski; Guga, Marquinhos Silva, Aírton, Igor Fernandes (Capa); Judson, Matheus Barbosa, Renato, Pedro Castro (André Moritz), Getúlio (Daniel Amorim); Rodrigão.
Técnico: Geninho

FORTALEZA
: Max Walef; Tinga, Diego Jussani, Ligger e Bruno Melo; Derley, Nenê Bonilha e Marlon (Rodolfo); Romarinho (Marcinho), Éderson (Igor Henrique) e Wilson
Técnico: Rogério Ceni

Por O Povo

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close