SAÚDE

Francisco Chaguinhas defende permanência das Casas de Apoio em São Luís-MA

Para o parlamentar, cabe ao Ministério Público estabelecer parâmetros de funcionamento

O vereador de São Luís, Francisco Chaguinhas (Podemos) defendeu em plenário, nessa quarta-feira, 04, a permanência e manutenção das Casas de Apoio mantidas por outras prefeituras, na cidade de São Luís, para acolhimento de pacientes de tratamentos de alta complexidade.

Durante o discurso, o parlamentar denunciou a situação de abandono de grande parte dessas instalações. “Tive a oportunidade de visitar cinco dessas casas de apoio e encontrei um cenário cruel. Casas totalmente desconexas, insalubres, funcionando como depósitos de pessoas doentes. Gostaria de lembrá-los que se trata de pessoas que não tem condições de se manter fora das suas cidades e que precisam de tratamentos de altas complexidades”, pontuou o parlamentar.

Francisco Chaguinhas defendeu ainda, a permanência das casas, bem como a atuação do Ministério Público no sentido de estabelecer padrões de funcionamento para tais instituições. O parlamentar atribui a responsabilidade a prefeitos e secretários de saúde de municípios do interior do Maranhão e pede por mais fiscalização.

“Não cabe ao Mistério Público acabar com essas Casas, mas sim estabelecer parâmetros para o seu adequado funcionamento. Telhado, reboco, saneamento básico… profissionais para acolher essas pessoas. Falta respeito com a dor alheia!”, declarou Francisco Chaguinhas.

Atuação na Saúde

Para concluir, Francisco Chaguinhas defendeu uma maior atuação dos vereadores no tocante à saúde. Ele trouxe como exemplo a situação de pacientes que sofrem com pedra na vesícula (Cálculo na Vesícula) que padecem por anos na espera por uma cirurgia. Como sugestão o vereador recomendou que parte das emendas da saúde fosse usada na promoção de mutirões, com o objetivo de dar celeridade as filas de espera do Sistema Único de Saúde (SUS).

Por Suellen Soares

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo