LEGISLATIVO

Francisco Chaguinhas destaca protagonismo de Aldir Júnior na Câmara

Cotado para ser o 1º vice de Paulo Victor, Chaguinhas fez um pronunciamento na tribuna onde alertou quem poderia decidir a eleição na Câmara

No dia 20 de dezembro, uma semana antes do recesso legislativo na Câmara de São Luís, o vereador Francisco Chaguinhas, que é aliado do prefeito Eduardo Braide desde 2016, fez um discurso na tribuna reafirmando seu apoio à pré-candidatura do vereador Aldir Júnior (PL) à presidência da Casa.

Na época, o parlamentar experiente do Podemos, sabia exatamente o que estaria por vir. Por isso, fez questão de deixar registrado para que suas palavras pudessem permanecer nos anais da Câmara Municipal.

Em seu discurso, Chaguinhas destacou qualidades técnicas de Aldir e disse que o parlamentar representa um dos quadros mais qualificados do parlamento e seria uma espécie de protagonista do processo de escolha da Mesa Diretora.

Quinze dias depois do pronunciamento, Braide fez ouvidos de mercador e não assimilou o recado de um dos mais antigos aliados.

Resultado: na semana passada, após uma suposta ‘eleição combinada’ para escolha do candidato da base na disputa pelo comando da Casa, previsto para ocorrer na primeira quinzena do próximo mês de abril, Aldir acabou sendo ‘escanteado’.

Um dia depois da definição, o parlamentar do PL declarou apoio a Paulo Victor, virou uma espécie de ‘camisa 11 do time’, trouxe novos jogadores para reforçar o plantel e, literalmente, virou um dos protagonistas à favor da chapa formada hoje por 18 parlamentares.

Na semana passada, em entrevista ao jornalista Isaías Rocha, Chaguinhas que é cotado para ser o 1º vice-presidente na chapa de Paulo Victor com apoio do próprio peelista, voltou a aconselhar Braide mais uma vez ao afirmar ser desnecessário o prefeito se envolver na disputa, tentando mudar um resultado que já é de conhecimento público.

No entanto, como um “carcamano”, o chefe do executivo ainda insiste em querer fazer ouvidos de mercador e resolveu sair da cadeira de prefeito para ‘brigar’ pessoalmente no campo do confronto.

“O governo errou e insiste no erro. Mesmo após ter perdido o prazo de arar a terra ou de plantar, Braide ainda pode colher bons frutos deste processo, mas não pode atrapalhar a ‘produção’ dos apoiadores. Ele não pode querer ‘ajudar’ tentando desmoralizar aliados governistas que já empenharam suas palavras ao Paulo Victor”, aconselhou.

Por Isaías Rocha

Veja o pronunciamento de Francisco Chaguinhas na íntegra abaixo.

Mostre mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Conteúdo protegido!!!